sexta-feira, 22 de setembro de 2017

A vida após furacão Irma e lições aprendidas

 
FONTE: GOOGLE


Ele veio. Deixou um estrago feio. Muita gente sem luz, energia. Outros perderam tudo. Se tem uma coisa que a pessoa nunca está totalmente preparada é furacão. Irma quando chegou na área, chegou na categoria 1, porém se comparado com o Matthew(ano passado, na mesma categoria) foi  mais intenso. 

O que mais chamou minha atenção durante esse período foi ver o quanto as pessoas ficaram afobadas. Um senso de desespero( e ao mesmo tempo solidariedade) pairou sobre o povo americano. No trânsito as pessoas dirigiam sem eira e sem beira. Creio por causa da adrenalina. 

O bom do furacão é que ele coloca uma nova perspectiva na tua vida do que é REALMENTE IMPORTANTE. Quando você se depara que pode perder tudo que um dia construiu, só resta nesses momentos as pessoas que de fato amamos. 

A ausência da internet foi uma bênção, e com ela, ver o aumento do contato e do calor humano entre esse povo. As pessoas que tiveram sua energia de volta mais cedo estavam cedendo espaço para vizinhos e amigos ficarem com eles , podendo assim tomar banho e dormir em uma casa com ar condicionado. 

Lições aprendidas: 

- SEJA PROATIVO: Quando mostrarem a projeção de um possível furacão na sua rota, já vá fazendo preparativos: compre muita água, enlatados, lanchinhos e encha o tanque de gasolina de antemão. 

- Tenha toda sua papelada importante guardada dentro de uma mala caso as autoridades mencionem que a evacuação será necessária.

- Antes do furacão chegar na área, vá fazendo uso de tudo que estiver na  geladeira PRIMEIRO, assim, se você precisar evacuar, sua geladeira estará vazia.

- Congele garrafas e garrafões de água (caso perda energia) e coloque- as na geladeira. Assim, se for algo de poucos dias, a comida não se comprometerá. 

- Tenha uma quantia considerável de dinheiro em mão caso precise abastecer novamente ou parar em algum lugar para fazer uma refeição. Após o furacão, muitos sistemas se encontrarão temporariamente fora do ar, outra razão para ter dinheiro em mão. 

- Se você tiver cachorro, no dia do furacão(3 ou 4 hrs  antes do bicho passar de com força), dê ao bichinho benadryl, 25 mg. Isso fará com que ele não fique assustado ou choroso durante a passagem do desastre da natureza. 

- Aproveite o tempo que não poderá sair de casa( caso sua cidade não precise evacuar) e aproveite para ler livros, revistas, organizar a casa e se livrar das coisas que não precise mais.  

- Aproveite esse tempo para olhar nos olhos, ter mais contato físico, conversar, rir, e brincar de jogos de tabuleiro. 

- Aproveite esse tempo para dormir até tarde, até porque não há motivo para fazer o contrário kkkkk!!! Tudo está fechado, nada está funcionado mesmo!


É bom estar de volta à ativa por aqui. Nós não precisamos evacuar( graças a Deus), porém uma pinheiro grande caiu e raspou na nossa casa, comprometendo os cabos de energia. Foi um grande livramento dado por Deus! 

Tenha um ótimo final de semana!


sábado, 26 de agosto de 2017

Linda, leve e lovely( parte 2)

FONTE:TUMBLR

No último post eu registrei algumas vitórias que alcancei com a eliminação dos meus 5 quilos.

Quem quiser conferir a primeira parte, é só clicar aqui. 

Abaixo compartilharei outras coisas que funcionaram para mim.Vamos seguir viagem, minha gente! 


Tornei-me adepta da reeducação alimentar "sujinha".  Disse adeus a todas as dietas que demonizavam ou crucificavam certos tipos de alimentos, porém sabia quando e como comer uma gostosura sem perder o rebolado: optei por comê-las no café da manhã ou no almoço, de preferência antes de malhar naquele dia.Meu peso continuou a cair toda semana, sim! Depois de ler muitos artigos, descobri que as pessoas que estão passando por transformações na saúde são mais propensas a enfiar o pé na jaca de noite, antes de dormir, quando estão cansadas e se mantiveram firme o dia inteiro. Bom, essa era eu!!! Esse ajuste me fez se sentir bem, no controle da situação e em equilíbrio comigo mesma. 



Estabeleci metas realistas que casavam com o meu estilo de vida.  A primeira decisão que tomei foi sair da academia. Eu tenho uma jornada de trabalho de 10 à 12hrs na maioria dos meus dias. Chegava em casa 10 da noite, ainda ter que trocar roupa para ir malhar era desencorajador. Passei malhar em casa, no mínimo 3x na semana por meia hora, sempre que meu horários permitiam. 
Entenda, isso foi o que funcionou pra mim! Tem gente que o negócio só vai para frente se eles estiverem numa academia. Outros, com personal. Outros, caminhada. Faça algo que está em alinhamento com o que você quer alcançar e mantê-lo não vai ser um problema. 



Escrevi um diário sobre como me sentia quando era atingida com sentimentos ruins e tinha vontade de descontar na comida.Eu mandava emails para mim mesma, desabafando tudo! Voltava 2 dias depois e lia de novo. Aos poucos, eu pude ver que situações me faziam mais propensa à comer pela motivação errada. Não apenas isso, ao escrever, pude identificar que lugares, pessoas e hábitos não me faziam bem. 


Encontei uma parceira de prestação de contas que topou o desafio da reeducação alimentar. Acredito que o trunfo do meu sucesso se deve muito por causa disso. Quando você tem uma pessoa que está buscando o que você está buscando, fica mais fácil honrar suas metas. Ela me apóia, me puxa a orelha quando necessário, porém o melhor de tudo, não é só a eliminação de peso, mas as pessoas que estamos nos tornando no processo. Isso tem sido o mais bacana. 

Se você eliminou peso recentemente( não importa quantos quilos ou gramas) ou mudou alguns hábitos que trouxeram a eliminação de peso como consequência, divide sua experiência nos comentários!

domingo, 13 de agosto de 2017

Linda, leve e lovely (parte 1)

FONTE:GIPHY


Em janeiro do ano passado eu contei um pouco da minha luta com o meu peso aqui. Em janeiro desse ano, eu abri o coração  com uma reavaliação nesse post aqui

Hoje quero compartilhar algumas vitórias com vocês! Vitórias que vem acontecendo desde o final de Maio! Bom, eliminei 5 quilos \0/ !!! Não cortei a cabeça de ninguém no processo e não fiquei irritadiça. Para muitos 5 quilos não é muito. Para mim, uma montanha conquistada. Sei que ás vezes é fácil a gente focar em tudo que a gente faz de errado ao invés de focar em todos os acertos e nas inúmeras possibilidades de alcançar nossos objetivos. Como comentei no post de janeiro, eu passei a buscar saúde para todas as áreas da minha vida. Ao fazer isso, passei por um processo intenso mental e emocional de avaliação e descobertas. Esses 5 quilos eliminados são resultados de coisas simples que coloquei em prática num intervalo de 2 meses. Divido abaixo o que funcionou para mim: 

- Parei de focar no que eu não devia comer e passei a comer somente o que gostava, SEM restrições.  Acredite se quiser! Algo mágico aconteceu comigo: quando eu me permiti comer tudo que queria, a vontade de comer tudo que queria desapareceu.  Quando tinha a mentalidade de que não podia comer quase nada, até o que eu não gostava muito , eu queria comer! (biscoito, bolo, sorvete). Eu era aquela pessoa que comia sobremesa todo dia. TODO SANTO DIA!!! Aí decidi que comeria só a metade. Depois comeria metade da metade. Hoje minha sobremesa(todo dia) resulta em um café (decafeinado) com leite e 3 gotinhas de chocolate da Hersheys( cujo os carboidratos são irrisórios na frente do que eu costumava a comer).  

E no que isso me ajudou? Ir para um restaurante ou sair para comer com os amigos deixou de ser um martírio. Gente, vocês não tem noção! Eu sofria toda vez que meu marido dizia que a gente ia  almoçar ou jantar fora. Eu já ficava tensa, eu não me divertia. Eu ficava estressada em relação ao que eu ia comer. Essa condenação só me ajudava a comer errado e colocar o pé na jaca. Eu era aquela pessoa que só saía do restaurante depois de pedir sobremesa e café. Hoje eu sou a pessoa que não grila mais com isso, e qdo peço sobremesa, divido com o marido ou guardo metade pra ele comer mais tarde. Pronto! Fiquei satisfeita! 

Parei de ir a sociais com fome. Sim! Porque nunca houve uma obrigação da minha parte ter que chegar nos cantos super faminta, e dar descarga em todo o meu esforço só porque eu estava em uma festa ou evento. Convite não é intimação. Eu não precisava comer feito uma bárbara para me socializar.
E era isso que eu não entendia! Eu passava o dia com fome( me "guardando"), achando que era algo nobre, aí chegava na festa, comia até a decoração se deixasse. Veja a falta de equilíbrio da pessoa!!! Quando eu tinha um lanchinho antes de sair de casa, isso me fez mais seletiva no que comer nos eventos, e só comia o que de fato queria comer, ao invés de fazer do meu prato um carnaval. 

Encontrei outros meios de me recompensar que não estivessem associados à comida. 

Esse aqui foi mais uma mudança mental. Quando eu estava bem, eu celebrava com comida. Quando estava mal, me "drogava" com ela. No dia que não colocava o pé na jaca, celebrava por não ter cedido( com comida!). A comida deixou de ter um valor nutricional e passou a ter uma cadeia de valor que não lhe pertencia. Hoje as recompensas são baseadas em crescimentos pessoais e emocionais associadas a coisas que me trazem vida, bem estar ao invés de simplesmente prazer. Parei de enricar restaurante e passei a me dar pequenos mimos. 

Fiquem ligados! Essa semana você vai conferir a parte 2! Se você está de bem com você e já não briga com a balança, divide comigo as suas conquistas mentais e emocionais nos comentários!


LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...