sábado, 22 de dezembro de 2018

sexta-feira, 7 de dezembro de 2018

Dezembro da leveza.

Conversando com uma amiga( adoro essas conversas que acabam em posts pra blog) sobre a diferença no tom de voz dela durante as nossas conversas, eu perguntei o que ela fez durante esse tempo, porque parecia que ela estava vivendo numa vibe super boa,mesmo lidando com certos desafios em sua vida. 

Ela mencionou que ela simplesmente resolveu ACEITAR a ordem e o ciclo das coisas. Ela parou de lutar. Ela passou a meditar na brevidade da vida após ter ido a um estate sale( que é quando uma pessoa morre tudo que ela tinha em casa é colocado à venda pelos familiares ou pessoas próximas). Essa experiência a marcou muito. 

Ela disse: " Tenho certeza que esse senhor jamais imaginou que eu um certo um dia, um bando de estranhos entrariam em sua casa para comprar seus pertences. É louco isso."

Compartilho agora algumas coisas que ela mencionou: 


Parou de atolar a agenda e passou a ter tempo pra fazer o que queria. 

Se livrou de obrigações desnecessárias. Vocês já pararam pra pensar como a gente se obriga à certas coisas que não estão em alinhamento com os nossos valores?

Passou a ser mais seletiva com o que assistia, ouvia, lia e com quem se associava. 

Ela disse que nessa altura do campeonato não se sente mais  pressionada à nada. A consequência disso? O peso dela começou a despencar. E sem dieta. Sem restrição. Sem loucura. O anel de casamento que mal abarcava no dedo agora estava prestes à cair. 

Tudo está fluindo. Simplesmente tudo. Ela chutou as expectativas. As de si mesmas, as que tinha em relação aos outros. Está focando em aproveitar, em sentir, em viver.

Eu fiquei tão tocada com aquilo. Porque a gente insiste em tanta coisa "desnecessária". Desnecessária no sentido de que, se permitíssemos fluir, tudo entraria nos devidos conformes. 

Fiquei pensando em quanto "agoras" maravilhosos já perdemos porque a barriga não tá tanquinho, o peso não caiu, a promoção não veio, vc recebeu um não, vc ainda não tá morando no exterior ou em outra cidade, vc não encontrou o amor da sua vida, alguma relação não tá legal, você não se aceitou, etc.

E aí, e até lá? O que você vai fazer? 
Os dias se passam, semanas e meses e a gente vai se adiando, se colocando como plano B. A gente vai engessando, se permitindo menos, se atolando com mais coisa que não tem nada a ver com a gente, fazendo de tudo pra tá sempre bem a toda hora e isso cansa. 

Eu tô cansada. E vocês?

Se alguém tiver algumas dicas de leveza ou como alcançaram leveza em suas vidas, por favor compartilhem nos comentários.


sexta-feira, 30 de novembro de 2018

Lady Gaga, Bradley Cooper e a romantização do abuso


Fonte: Google




Era um filme que eu não via a hora de estrear. Estava ansiosa. O trailer deu a entender que era uma história de amor real e verdadeira. A música do trailer passava essa idéia de muita paixão. De duas pessoas que se conheceram e foram feitas para ficar juntas. Convidei até uma amiga para conferir comigo. 


O que parecia uma  bela história de amor no começo logo se desenrolou numa montanha russa de insegurança, medo, vícios, falta de amor próprio, falta de empatia pelo outro e bullying. Eu fiquei presa na cadeira, mas não via a hora do filme terminar, da mesma maneira que entrei em certos passeios da Disney achando que era uma coisa e depois era algo muito mais intenso.Depois de 1 hora eu só conseguia pensar em " pare o mundo que eu quero descer!!!"


 Em Nasce Uma Estrela,  eu vi pessoas saírem do cinema achando que tinham visto uma bela história de amor. Uma história que muitos queriam ter vivido. Uns saíram suspirosos. Eu saí com mal estar. Saí mentalmente e emocionalmente drenada por ver na telinha pintado que amor = dor. Eu fiquei mal LITERALMENTE O DIA INTEIRO! 

Abuso romantizado AINDA É ABUSO. Abuso com uma trilha sonora bonita e atores atraentes ainda é abuso. Muitos dos dilemas internos de Jackson Maine(Bradley Cooper) são aplacados  com comportamentos impulsivos e instáveis, assim como relacionamentos instáveis. Alguns comportamentos muito presentes no filme : 

- Rápida idealização do outro e rápida desvalorização: variando entre adoração e um desdém com muita frieza. Uma hora ele diz que ela é linda. Quando ela começa a vencer na carreira, ele diz que  e que ela é feia. Ele ,que antes disse à ela que todos precisavam ouvir sua voz, agora diz que ela é pau mandado do empresário dela.  Na cena do banheiro, ele fica dizendo pra ela que ela é feia, como se não houvesse nenhum pingo de amor nele. Ele fica dizendo isso até ela perder a estribeira com ele.

- relacionamentos intensos, instáveis e de curta duração. 

- raiva descontrolada, descabida. 


- impulsividade na decisões sem levar em conta como isso vai afetar os outros : Embora ele tenha colocado Ally( Lady Gaga) no mapa da indústria musical, esse ato veio com um preço muito alto. Ela infelizmente tem dificuldade em se entregar por completo aquilo que está fazendo porque está preocupada se ele vai causar dramas ou problemas desnecessários em algum lugar. Ela, antes namorada, agora age mais  como uma babá emocional, vivendo em função de se certificar que ele está bem. É como se ela virasse uma mãe, passando a desenvolver um perfil codependente. 


-Abuso de álcool e drogas: poucas são as vezes em que ele se encontra sóbrio e capaz de discernir o que está acontecendo. Parece que ele precisa se voltar à essas coisas para ser capaz de aliviar  uma dor  aguda que ele não sabe explicar. Ele prefere se voltar à esses "curativos momentâneos" do que encarar que ele não está bem, mas que simplesmente aprendeu a disfarçar seus demônios.

- Medo intenso de separação, rejeição ou abandono : o dele é mais discreto, porém presente , aparecendo no ciúme disfarçado que ele demonstra por ela.

- Comportamento auto lesivo : ele não se cuida. Parece que ele está simplesmente existindo. Ele não se importa como o abuso de drogas e álcool afeta a carreira dele e os relacionamentos dele. Parece que só existe o hoje. 

- dificuldade de ter empatia pelas outras pessoas:  quando ele tá na bad, só o que ele quer, o que ele acha que precisa e necessita é o que importa. Ele dá vários vexames, passa vergonha em público. Envergonha a moça várias vezes, mas não aprende. É como se ele esperasse que ela aceitasse esses comportamentos como normais.

- inteligente, brilhante, mas ´incapaz` implementar  hábitos que o vão tirar do buraco. É como se ele fosse um pirralho em um corpo de um homem adulto. Ele simplesmente não consegue lidar com a realidade que o cerca. 

Não é de chocar que as pessoas estejam cada vez sem norte em relação do que esperar em um relacionamento, porque o normal é algo muito ruim,e  se você "ganhar na loto" porque encontrou uma pessoa verdadeiramente bacana, parece que não tem graça pois não há traços de abuso. 


Essas gangorras, montanha russas emocionais, brigas seguidas de  tréguas falsas disfarçadas em transas quentes não quer dizer que há amor envolvido. 


Fonte: relacionamento abusivo


E vejo em Ally o que eu vi em muitas mulheres que conheci: esse sentimento de dívida, porque o cara a ajudou de alguma forma, como se ele tomasse a posição de salvador. Ele estava feliz que ela estava crescendo profissionalmente, CONTANTO que ela não ficasse mais famosa que ele. Ele não sabia lidar com a luz dela, mas ela fez das tripas o coração para entender a escuridão dele. 

Eu sei que estamos falando de um personagem masculino, mas também já vi várias mulheres com comportamentos abusivos como : 

- Humilham e ridicularizam
- Mandam e ameaçam 
- Invasivas( querem saber o tempo inteiro o que está acontecendo e a pessoa mesmo dizendo a verdade, ela não se satisfaz).
- Comparam o parceiro, porém bem negativamente. 
- A vida do parceiro precisa gravitar em torno das vontades dela.Ele não é uma pessoa com coração e alma, ele é um brinquedo que precisa estar disponível para os caprichos dela.

Levando em consideração que abuso não escolhe título pessoal e não tem preferência( mulher, homem, criança, pai, mãe, tio, tia, chefe, funcionário,amigo, líder religioso ou guru, etc). 

É muito triste ver que ainda se pensa que ausência de agressão física = a ausência de abuso, porém as chaves de braço emocionais e mentais são capazes de drenar uma pessoa e deixá-la na  sarjeta da vida. E nem sempre os abusos vem de um relacionamento amoroso, mas por hora, foquemos nesse tema. 



Uma coisa que achei bem trabalhada no filme foi a falácia de amar por dois. Que alguém pode salvar ou mudar o outro contanto que se entregue mais, invista mais, ame mais, compreeenda mais. Amor por dois é suicídio emocional. É codependência. Só a pessoa pode mudar por si só. Só a pessoa pode tomar consciência que suas escolhas estão estragando a sua vida e seus relacionamentos.Até ela chegar à essa conclusão, não há amor no mundo que resolva a falta de decisão dela. 


FONTE:GOOGLE 


Pontos positivos : a atuação de Cooper e Gaga.Ambos arrasaram. Deu pra notar uma sintonia muito boa no trabalho deles. 

A trilha sonora do filme é 10, principalmente Gaga cantando La Vie En Rose. Emocionou! 

Recomendo fazer algo bem alegre e alto astral  após assistir esse filme, principalmente se você é de natureza  empática, sensível ou intuitivo.  A energia do filme é muito intensa.

quinta-feira, 25 de outubro de 2018

Virose do cão e um negócio chamado Prednisone

Tudo começou em 14 de agosto. E foram 3 meses desse jeito. Os medicamentos não funcionaram. Os sintomas se alongaram. Desapareciam, mas voltavam. Pra completar a festa, me deram um negócio chamado Predninsone. 

Menino, só sei que essa virose do cão se alastrou aqui na Flórida. Até pessoas de outras cidades estão sentindo na pele o que é ficar doente por mais de um mês e os remédios simplesmente não funcionarem. Nunca se viu algo parecido. 

Voltando ao Pred. Bom meu povo, Prednisone me deixou assim ó!!

FONTE: GOOGLE

 Eu nunca fiquei tão alterada tomando um remédio quanto esse aí. Eu falava com o povo e eles perguntavam porque eu estava gritando. Nossa!!!! O volume da minha voz foi nas alturas. As minhas risadas ficaram histéricas. E assim, por coisa boba mesmo. E a fome??? NOOOOSSAAAAA UMA FOME QUE ESSA DESGRAÇA DAVA !!!! Terrível !!!! Estou feliz que depois de 3 meses estou de volta a programação normal. Não desejo isso pra ninguém. 

E vocês? Como passaram os últimos meses? O que contam? 

sábado, 29 de setembro de 2018

COM AMOR : Mentiram para você. Não, você AINDA não merece alguém melhor ! PARTE 2




You get confused
But you know it
Yeah, you hurt for it, work for it, love
You don't always show it
(U2 -DISCOTEQUE )  ..

#6) Você acha que paixão e amor é a mesma coisa: algo emocionalmente instável. 
 Você baseia a veracidade e qualidade  de um relacionamento com os "mesmos sintomas" de uma novela mexicana: aquela montanha russa de emoções e incertezas. Com drama, trama, desonestidade, confusão. 
 Se está calmo e equilibrado, não tem graça para você. É tedioso. Se está calmo, você desconfia que tem algo de errado ou acredita que  a pessoa está aprontando nas suas costas. Sua visão de um bom relacionamento é tão distorcida e disfuncional, que algo só parece um relacionamento de verdade se tiver problema.



"Uma mulher inteligente( ou homem inteligente) sabe que deveria deixar para trás e esquecer um homem(  ou uma mulher) que: Para de telefonar. Não aparece quando diz que vai aparecer. Cancela planos em cima da hora. Não cumpre aquilo que prometeu."
"As mulheres inteligentes( ou homens inteligentes)  sabem qual é... A diferença entre estar apaixonada(o) e estar sofrendo."
( Steve Carter / Julia Sokol, adendo meu )

#7)  Você acredita que precisa tirar satisfação ou merece explicação para tudo. ... porém quando se trata da suas escolhas, você acredita não dever nada  à seu ninguém. Você acha que tem o direito de ir e vir, mas se o outro faz o mesmo, você não sabe lidar.Por mais que não queira admitir, você se acha mais especial que o outro, digna(o) tratamento diferenciado.
#8)  Você se interessa e desinteressa na velocidade da luz por várias pessoas ao mesmo tempo. 
Não se trata apenas do relacionamento amoroso, mas de toda e qualquer associação relacional. Isso ainda acontece porque você acredita que os outros são responsáveis pela sua felicidade ou infelicidade e assim que a pessoa "falha" em manter aquela idealização que você fez na sua cabeça, é hora de ir atrás de outra(o). 
FONTE: GOOGLE

 
#9 ) Você ouve o outro para poder responder ao invés de compreender. 
Você acredita que o que tem a falar é mais importante do que está sendo dito. Com isso, você perde a oportunidade de treinar suas habilidades na arte de se comunicar e de desenvolver maior empatia. Essa ânsia para falar revela falta de paciência e orgulho. 
#10)Quando alguém te trata com a mesma falta de consideração que você a trata, você acha isso inaceitável. 
Se alguém que antes tinha muito apreço por você agora lhe tirou da lista vip, você  acha isso um exagero da parte dela(e). Você até procura saber o por quê( pedindo verdade porém esperando educação) , e quando a pessoa se posiciona, você acha ela totalmente irracional, como se você fosse isento(a) de faltar com consideração. Você então faz uso da projeção, colocando a culpa na pessoa, ao invés de ser homem e mulher de verdade e resolver a parada. A sua imagem nesse momento é mais importante que a sua integridade. 
#11) Você acha que gostar de quem gosta de você é sem graça.  
Que bom mesmo é gostar daquela pessoa que te ignora, te esnoba, que não te dar valor. Que é mais gostoso porque tem um quê de falsa conquista( quando nada mais é do que rejeição), mesmo que esteja claro que a pessoa não vale o que o gato desenterrou no quintal e trouxe para dentro de casa. 
 #12) Você é impaciente e quer tudo para antes de ontem. 
  Se alguém não responde sua mensagem em 5 minutos ou te telefona na velocidade da luz, você já está avaliando se a pessoa vale realmente a pena. É como quem está do outro lado não tivesse uma vida, problemas ou pendências para resolver. Você espera que as pessoas parem tudo que estão fazendo  para atender às suas carências e demandas, porque é o que você faz por elas, mesmo sem elas ter essa expectativa. 
Para quem perdeu a primeira parte da série, você pode conferir   aqui.
Divide com a gente nos comentários o que mais te marcou sobre a série. 
 


LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...