quinta-feira, 5 de setembro de 2019

O que não te disseram sobre autoestima.


 
 
 
The ocean is full 'cause everyone's crying
The full moon is looking for friends at high tide
The sorrow grows bigger when the sorrow's denied
I only know my mind
I am mine
 
 
FONTE/SOURCE : WEHEARTIT
 
 
 
Eu adoro falar de coisas engraçadas.
Sério.
Coisas do tipo .. "O amor é uma flor roxa que nasce no coração do trouxa". 
Sabe, aquelas besteiras bestas? Dou maior valor !!!!
 
Hoje não. Hoje não vai ser um post de natureza  circense.  
 
 
Hoje é diferente. 
É mais profundo. 
Hoje não é piscina de plástico. 
É oceano. 

Onde as águas profundas e inquietas do meu ser buscam por respostas que façam sentido. Porque eu estou cansando. E estou cansada de cansar. Cansada de ter esperança. Cansada de renovar as forças. 

Ás vezes eu me pergunto se eu nasci na época errada. Porque a dinâmica moderna das relações não me entra. Não me desce. Me dá indigestão emocional e mental. Uma atrocidade.

Galera, o povo tá descendo na boquinha da garrafa, só que com a autoestima. Descendo até o chão mesmo. Na esperança, de que uma pessoa bisonha se torne a empregada dela e faça aquilo que ela não quer fazer.
 
Malha-se muito hoje. 
Come-se melhor. Mais consciente. 
Muito bacana. 
Mas o ego da população continua obeso. 
 
Porque onde o ego impera, a auto estima é escravizada. Ás vezes eu fico assustada com o que o povo chama de autoestima hoje. 
 
Alguns exemplos: 
 
- se eu colocar um bocado de selfie, com trocentos filtros, mostrando que estou na academia, que estou comprando roupas, que minha aparência está sempre impecável, que estou gostosa, é sinal que minha autoestima está elevada. 
 
- se eu colocar selfie com olhar 43, sexy sem ser vulgar e colocar uma frase bonitinha, isso indica autoestima elevada. 
 
- Apresentar um eu  sempre feliz, com muitas coisas acontecendo na minha vida, mostrar o quanto na minha vida tudo dá certo, mesmo que eu não mostre tudo, minha autoestima está elevada. 
 
- Quanto mais likes e compartilhamentos eu recebo, mais isso é uma reflexão de uma autoestima elevada e que as pessoas verdadeiramente gostam de mim e me admiram.
 
-  Se sentir melhor que os outros( mais magro(a), mais músculo, mais inteligente, mais estabelecido financeiramente, com mais títulos,mais espirituoso) me faz uma pessoa de autoestima elevada. 

- Vaidade é similar a ter uma autoestima elevada.
 
- Achar que as pessoas te invejam é sinal de autoestima elevada. 

- Autoestima elevada depende do reconhecimento, aceitação e aprovação alheia.Pouca validação é sinal de baixa autoestima. Ser popular é sinal de boa autoestima.

- Pessoas que se sacrificam pelos outros, que sempre dizem sim são pessoas com autoestima elevada. 

- Gastar muito dinheiro comigo mesma é sinal de uma autoestima saudável. 

- Quanto mais alguém se promove, mais a pessoa tem autoestima elevada. 

- Não aceitar crítica de seu ninguém é ter autoestima elevada. 
 
- Ter uma solução para cada problema que uma pessoa possa ter, e dar sugestões que não foram solicitadas é autoestima. 

- Cercar-me de pessoas que me paparicam, que só me elogiam, é sinal de autoestima elevada e good vibes. 
 
- Se sigo a moda, estou na moda ou tenho algo da moda, tenho uma autoestima elevada, pois estou por dentro das tendências.





 Agora vamos ver o que é autoestima propriamente dita: 

- Não ficar pirando porque uma pessoa levou mais de 24hrs pra responder sua mensagem. 
 
- Não ficar entrando nas redes sociais direto para ver quem gostou, quem comentou, que compartilhou ou QUEM NÃO CURTIU. 
 
- NÃO TER A NECESSIDADE DE  sensualizar ou jogar charme para conseguir atenção.( homem e mulher). 
 
- Não ter que usar de politicagem ou lisonja para conseguir o que quer. 
 
- Não cair na armadilhado falso "oi quanto tempo, como você tá", quando na verdade você está entediado(a) e só quer falar de você, quer que alguém lhe dê atenção ou você precisa de  um favor. 
 
- NÃO TER A NECESSIDADE DE apressar relacionamentos( qualquer tipo). Não ter a necessidade de forçar, de convencer, de controlar quem quer que seja para conseguir o que quer.
 
- NÃO TER A NECESSIDADE DE mostrar quem está errado e provar porque o outro está errado.

- NÃO TER A NECESSIDADE DE  formar alianças para derrubar ou expor outra pessoa. 

- Ficar de boas por não ir com a cara de alguma pessoa e permitir que os outros não gostem de ti, sem cobranças, sem interrogações, sem neuras. 

- Saber lidar com críticas sem que ter que mandar indireta nas redes sociais.
 
- Fofocas já não são atraentes. 
 
- Panelinhas te cansam. 
 
- Você impressiona as pessoas porque se recusar a impressionar alguém, o que te torna muito mais interessante e atraente. 
 
- Você se recusa a querer manipular como as pessoas te vêem, por isso diz não com mais frequência, porque teu sim precisa ter peso. 

- NÃO TER A NECESSIDADE DE dizer tudo que sente, tudo que sabe em nome do "eu sou assim" quando você não tem intimidade com aquele grupo. 
 
- Ter sua vida, ter seus hobbies, ter suas responsabilidades, vivendo de boa no seu cantinho.
 
- Saber o que quer e não quer da vida.
 
-  Cuidar do corpo e alimentação para ter saúde, escolhendo aquilo que está em alinhamento com os seus valores. 

- Só seguir a moda se aquilo se adequa ao teu estilo. 
 
-  Na maioria das ocasiões, tomar decisões é fácil para você.
 
- Você se dá bem com o silêncio. 



Por que resolvi escrever esse post?

Porque eu quero que você seja livre. 
 
E depender do externo para calibrar o interno é uma forma de maltrato sem tamanho para conosco. 

Disseram que precisamos fazer tanta coisa para nos amar. 
A lista é grande. 
Só esqueceram o principal. 
A aceitação leva o conhecimento. 
O conhecimento, ao amor. 
 
 
Por favor se você se identificou com o post ou teve experiências pessoais ou sociais de pseudo autoestima, compartilhe conosco outros mitos sobre o tema. Vou adorar ler seu insight! 

quinta-feira, 25 de julho de 2019

Top Top JULHO 2019

Confira abaixo os posts que entraram para o ranking do verão floridiano: 

MODO ALEATÓRIO-Eu ainda sou meu maior amante, o melhor que já tive :Um post que faz pensar sobre a nossa definição de amor próprio é nessa ou é algo imposto. Imperdível.

Ítalo Ventura - Poucas Mulheres Fazem Isso: Ás vezes a gente se desgasta à toa por não colocar a prioridade no lugar certo. Tem funcionado muito essa dica dele. Mudou muito a minha energia quando eu faço treinamento.

Dearly Tay - Mantra para todos os dias : como o poder das palavras podem mudar e afetar não apenas o seu dia, seu humor mas também a sua perspectiva em relação às dificuldades. 



Henry Cloud -When someone tries to blame you, respond like this :
Como se portar quando alguém coloca a culpa em você quando a responsabilidade é dela. ( Em inglês). 


Equilíbrio e Vida - Como se manter positivo quando a situação é negativa:Adorei o passo a passo e as perspectivas apresentadas em cada um deles. Leitura obrigatória. 
  
 Cardápio Mental #4, O que tem pra hoje: Quanto custa o seu coração? - O que você faz dele quando ninguém está te olhando?

A psicóloga - Como melhorar a relação em 7 passos : Um post maduro, verdadeiro, que vai te chamar à realidade. 

Cátia Damasceno - 5 sinais que você não sabe se valorizar : Um vídeo muito bem humorado. Ela é divertidíssima. 

sexta-feira, 5 de julho de 2019

Cardápio Mental # 4 - O que tem para hoje: QUANTO CUSTA SEU CORAÇÃO?








Assim como a água reflete o rosto, o coração revela quem somos nós!
( Provérbios 27: 19)



O coração é o espelho da alma. 
Quando o coração não está bem, o reflexo vai além do espelho.
Aparece nas escolhas.

Nas relações.
Na falta das relações.

No abuso do sono, na sua falta também.

No controle do próximo ou num espírito de libertinagem.

Numa vida afundada nas regras ou numa vida desprovida de qualquer tipo de limites. 


Numa fé fanática ou na perda da crença do bem.



O que o seu coração está sentindo?

O que ele teve para o café da manhã hoje?

Cara no celular assim que acordou?

Curtidas? Compartilhamentos?
Vídeos? 
Fotos?

Frases? 
Desabafos?
Selfies?

Ele se entristeceu ao ver um post alheio?
Ele se comparou?
Ficou com raiva?
Afetou mais ainda a auto estima fragilizada?




Qual foi a primeira coisa que ele comeu assim que você acordou?


  Oração? 
 Meditação?

 Tempo para apreciar uma refeição?

Ouvir uma música gostosa?
Viu coisas bonitas?
Ouviu coisas que deu esperança?
Falou coisas construtivas?
Se elogiou?
Viveu o momento?



Qual o cardápio que seu coração segue diariamente?

Ele está raquítico?
Está anoréxico?
Está obeso com excessos?


Obeso por fazer coisas para compensar uma falta?

Você fica em silêncio enquanto ele grita?

O que você faz quando ele sangra?

Netflix? Vai para o Tinder?
Amazon Prime? Afinal o que há de errado com compras compulsivas?



Mal pode esperar para soltar uma indireta no facebook?

Fica de espectador assistindo a vida alheia no Instagram?


Se sente tentado a projetar uma felicidade fabricada por lá também?

Provando que superou ou está por cima?

Pra quê você precisa provar que superou?
Porque você precisa mostrar que está por cima?



Qual o estado do seu coração quando ninguém o vê , ninguém pode te ouvir?

Quando a máscara cai


Como você decide agir?
Você lida com sua dor ou você se medica com o que o externo tem a oferecer?



Falamos muito sobre ataque do coração e da importância de se manter ativo, com uma alimentação baleançada, uma qualidade de vida e estresse baixo.



E as nossas emoções? E a nossa saúde mental, psicológica e espiritual?


Vivemos uma sociedade que ama e exalta viver de aparências.
Uma verdadeira feira de vaidades.

Mal importa como você se sente.

Não há tempo para processar nada.

O show precisa continuar.



Muitos corações hoje se encontram em macas.

Outros estão respirando por aparelhos.

Porque ao invés de tratar a raiz do problema, que dói, querem apenas medicar os sintomas.



Que optemos por viver uma vida que é nossa.

O coração sempre vai refletir o que está a se passar por dentro.



Diga adeus à sua imagem.

Diga adeus à agradar pessoas que você nem sabe se gostam de você.

Ninguém volta para consertar o que dói lá no âmago.
Pare de se maltratar. 


Mate sua imagem. Salve seu coração.

Ainda há tempo.




Who do you need?
who do you love?
When you come undone



quarta-feira, 3 de julho de 2019

sexta-feira, 14 de junho de 2019

Igreja Evangélica, eu conto ou você conta? - PARTE 1




Trilha do hoje : 

Parallel Jalebi - Four Tet 




FONTE: TUMBLR 







Parafuso e fluido em lugar de articulação
Até achava que aqui batia um coração
Nada é orgânico, é tudo programado
E eu achando que tinha me libertado
                                                (Pitty - Admirável Chip Novo)





Cansei. 
Cansei de te ver ferindo muita gente.
Cansei de te ver agindo feito um vendedor de quiosque no meio do shopping. 
Cansei de te ver não educando as pessoas no caminho da verdade. 
Cansei de te ver se tornar mais um clube do que uma comunidade. 
Cansei também do que os homens(e mulheres) fizeram de você. 
Cansei de te ver tacando o pau na fé alheia enquanto "teus filhos" são uma coisa na tua casa e outra fora dela. 

Eu cansei do que a igreja evangélica se tornou, embora frequente uma.

 Aqui não falo do que a igreja é para ser( um organismo vivo, que toca a vida das pessoas, levando amor e os ensinamentos de Cristo pela prática daquilo que se prega, se importando com as pessoas quer elas queiram Jesus OU NÃO), e sim dessa coisa institucionalizada, comercializada ou a cara do sindicato. 


FONTE: TUMBLR 

Cansei da falta de tato. 
Do estrelismo. 
Politicagens eclesiásticas.
Do "feudalismo espiritual". 

Enquanto muitos morrem emocionalmente e psicoligamente sem resposta para as suas perguntas, os cristãos pacificam com a seguinte frase: "Mas também, você não vai à igreja! Tem que ir buscar ao Senhor"! 


FONTE:TUMBLR



Buscar a Deus agora tem outra conotação. Não é mais inspirar e desafiar as pessoas a lerem o Livro da Vida( Bíblia), a orarem de maneira sincera, com suas própria palavras, a praticar a gratidão pela vida e pelo Seu Doador e contagiar outras pessoas a entrarem nessa jornada, caso queiram. 

Buscar a Deus já não tem mais essa coisa de deixar Deus te mostrar onde você precisa melhorar e onde você está crescendo( Porque ELE REALMENTE TE MOSTRA SE VOCÊ PEDIR E MANDA CONFIRMAÇÃO, SE VC O FIZER DE CORAÇÃO ABERTO). 

Buscar à Deus hoje ( não sempre, mais em muitas instâncias) tem a ver com um órgão regulador, que te diz que você não precisa pensar por si só. 

"Nós já cuidamos dessa parte, então venha e receba " sua comidinha" dominical". Feito pinto, dependente da galinha mãe ou galo pai. 


A igreja se tornou o Senhor
A igreja se tornou Deus.

A igreja evangélica se tornou a idolatria velada dos crentes, sim! 

A igreja se tornou órgão regulador de moral e ética. E não a Bíblia e o Senhor Jesus. 

A igreja de hoje parece mais uma "sociedade secreta". De verdade. 

Você só pode andar com gente da igreja, ter amizade com gente da igreja, se associar com pessoas que vão à igreja. 

"Você precisa servir à Deus, não pode ficar esquentando banco de igreja."

"Servir aos outros" é vinculado ao serviço que é feito dentro das paredes do templo. Ou seja, voluntariar a usar meus dons para ajudar gente da mesma fé que a minha. 


Logo....

Servir à igreja e servir na igreja = servir à Deus. 

Ao invés do que o Mestre disse Mateus 25:35-40 ....

35 Porque tive fome, e destes-me de comer; tive sede, e destes-me de beber; era estrangeiro, e hospedastes-me;
36 Estava nu, e vestistes-me; aadoeci, e bvisitastes-me; estive na prisão, e fostes ver-me.
37 Então os justos lhe responderão, dizendo: Senhor, quando te vimos com fome, e te demos de comer? ou com sede, e te demos de beber?
38 E quando te vimos estrangeiro, e te hospedamos? ou nu, e te vestimos?
39 E quando te vimos enfermo, ou na prisão, e fomos ver-te?
40 E respondendo o Rei, lhes dirá: Em verdade vos digo que, quando o afizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes.
(Mateus 25:35-40)

O problema não é servir na igreja. O problema é quando só o que se faz na igreja,pela igreja ou em nome da igreja conta como "servir ao Senhor".

Por isso existem tantos cristãos  maravilhosos, que estão brilhando a luz de Deus onde vão, mas vivem em angústia espiritual, já que não encontram na igreja um "nicho" de serviço, embora sirvam muitas pessoas, em várias capacidades, de Segunda à Sábado. 



A igreja diz que se seus amigos caçoam da sua fé, eles não te respeitam. Tá na cara que eles não lhe dão valor. O que eu concordo. Porém,  o contrário é verdadeiro. Se você, como evangélico, caçoa da fé alheia do seu amigo ou até da falta de identificação com qualquer tipo de fé, o que te faz diferente?

"Se você quer saber se eles são realmente seus amigos, fale de Jesus pra eles e vejam como eles reagem." 

Mas ninguém pergunta a Jesus se isso é o que ele fez. Se isso é o que ele realmente quer. Eu acredito que quando você está COMPROMETIDO COM MUDANÇAS EM QUALQUER ÁREA DE SUA VIDA, suas decisões deixam isso às claras. Você não precisa ficar falando toda hora.

Explico. O que tem mais peso? Eu viver falando do meu marido e ser casada é bom( e que todos deveriam fazer o mesmo)ou as pessoas verem que eu sou DE FATO casada e feliz e ME PERGUNTAREM o que elas precisam fazer para obter uma união estável com uma pessoa bacana?

O que eu vejo no Novo Testamento é que AS PESSOAS TINHAM INTERESSE NOS CRISTÃOS E NO QUE ELES ESTAVAM FAZENDO NAQUELE TEMPO. Porque eles eram de fazer e não de falar. 

Porque tinha algo diferente. Tinha amor( aquele de você prezar pelo bem estar do outro,e querer bem à ele, mesmo que pense e viva diferente de você).

Primeiro à Deus. À fé que se professa. À seu semelhante. 
Hoje é diferente. Primeiro, amor e devoção à instituição. 

Mesmo que minha família desmorone.
Mesmo que eu deixe de falar com meus familiares porque eles têm outra fé ou nenhuma. 
Mesmo que minha vida não esteja em alinhamento com o Manual de Fé e Prática que eu digo que sigo( Bíblia). 

A igreja hoje brinca de ciranda cirandinha, e não tem mais graça. 

As pessoas cheiram religiosidade de longe. Ela é "uma das amantes" que mais de dilacera famílias, comunidades, amizades, credibilidade. 

Se a igreja vai mudar? Não sei. 
Embora tenha   o poder de escolha. 

Deixarei de ir? Não. 
Embora não  advogo mais a sua causa. 

Eu advogo a causa do livro. 
Hoje eu escolho o Mestre do Mestres. 

Eu escolho Jesus, e peço perdão à todos que foram feridos pela igreja de uma maneira ou de outra.

Aos evangélicos, desafio a parar de olhar para a igreja como ser supremo, solucionador de problemas. 

Comece a olhar para Cristo. 
A igreja não é o Cristianismo. 
Jesus sim.
Ele é O VERDADEIRO E VIVO CAMINHO. 

sábado, 11 de maio de 2019

A história da minha vida em fascículos #24

Quando os americanos sulistas pedem para eu dosar, começa bater aquele preguicinha no meio da tarde, depois do almoço. 

#vaiterirreverênciasim 
#somostodosGiScott

 

quarta-feira, 1 de maio de 2019

BLOGUEIRO DO MÊS : Lincoln Christian

 Hoje eu trago para vocês outro blogueiro bom de escrita! Lincoln Christian escreve no Rapeize Dinâmica, uma página que você precisa conferir !!!


Biografia do autor:
Aluno de Letras português-inglês da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, leva a vida intensamente se dividindo entre designer gráfico e tradutor. É dono do site Rapeize Dinâmica e atualmente está escrevendo seu primeiro romance,O Amor pode ser hackeado, uma história que se passa no Canadá. Possui, também, um conto e um poema aguardando publicação junto à editora Illuminare para a coletânea Minha Alma Animal, prevista para esse ano. 
Ou seja, a coisa mais ryca, mais phyna e sofisticada desse mundo! 
Hoje ele vai falar sobre Mídias sociais e o mundo blogger. Confira abaixo o que o textaço dele rendeu! Imperdível !






Quiet
We're living inside of our minds
Afraid someone just might
Hear what we're thinking
Quiet
Careful of what you might say
Cause they'll put you away

                    ( Extraído da música  Walking in circles, Dead By Sunrise)






Mídias sociais e o mundo blogger 

Esse texto vai expor um pouco aquilo que todo mundo já percebeu sobre as complexidades geradas pelas redes sociais, meio à lá Black Mirror; mas, diferentemente da série, vamos tentar nos apegar àlgum fio de esperança no final, e vamos discutir como isso afeta a blogosfera. Pegue seu cafezinho ou chazinho e vamos simbora. 

Estamos na época dos likes, favs e coraçãozinhos – que época mais amorosa, não?! Haha, depende. Quantas tretas você já não ouviu falar, geradas por um mero “amei” de Facebook? Confesso que na época que eu era um pouco mais inseguro, isso até já me afetou pessoalmente, inclusive, em um relacionamento. Em contrapartida, quem não gosta de receber diversos likes em suas fotos? E diversos “Amei”?! 

Dentro de cada um tem um “Narcisinho”, ansiando por reconhecimento e elogios; isso não é ruim, desde que não se descontrole e extrapole os limites do que é socialmente saudável – e limites, meu amigo(a), é o que muita gente não se auto impõe, ultimamente. 

Estava eu checando meu feed do Facebook e do nada.. Pam! Uma foto de pintura corporal em uma linda artista (que você já deve ter visto, pois isso viralizou). A pessoa que postou aquilo descreveu como “Não sou obrigada a ver isso sozinha”. “Pronto,” pensei. “Deve ser alguma coisa interessante, algum mico que essa mulher pagou, alguma parada engraçada que ela falou, ou mesmo uma simples girada, com um apresentador falando algo engraçado...”. Cliquei, era de um site de GIFs, aquelas imagens animadas, e qual não foi minha surpresa ao ver que o que ela achou “tão interessante” e não queria ver sozinha era uma cena crucial de Vingadores Ultimato, no dia em que o filme estrearia à meia-noite. 

Fonte: Lincoln Christian - arquivo pessoal



(Calma, você não receberá spoiler algum, aqui!!)
Minha reação foi de... Tipo, sem reação. São dez anos de filmes e ela mostrou uma das cenas-chaves, que ela não podia “assistir sozinha”. Mas não para por aí; Essa semana numa van enquanto eu voltava da faculdade, uma menina conversando em alto e bom som – conversa essa que toda a van estava acompanhando pois só elas estavam falando – soltou outro: “fiquei sabendo que XXXXX morre... não tô nem mais querendo assistir o filme”. Também falando sobre Vingadores: Ultimato. Só que dessa vez eu já tinha assistido o filme (para sorte dela), naquele mesmo dia, só que mais cedo. 

Eu não sei se a galera da van sabia mas arrisco dizer que alguns não sabiam (pois era o segundo dia após a estreia, ainda) e que ela estragou a experiência deles também, de alguma forma. E, finalmente, para completar, hoje um ex-colega de trabalho postou o mesmo GIF spoiler que eu mencionei no Status dele do WhatsApp, seguido de uma foto dizendo que quem gosta de assistir esse tipo de filme é menino; homem mesmo assiste Fórmula 1 aos domingos... 

Onde quero chegar?... Bem, onde as pessoas estão com a cabeça? Esses simples (e asquerosos) exemplos demonstram o descontrole desse narciso interior. Em um ambiente social dominado por tecnologia e capitalismo (que te obriga a estar o tempo todo ocupado, apressado, fazendo alguma coisa), as pessoas se esquecem de dedicar tempo, afeto e atenção às outras à sua volta, caindo no drama da solidão do século XXI. 

Agora, deixe-me te contar qual foi minha reação ao GIF da menina (que eu vi antes de assistir o filme): na mesma hora fiz uma montagem no Photoshop, com aquele GIF, alertando pessoas, e joguei no Tweeter (@linkc007), divulgando através de hashtags poderosas como #DontSpoilTheEndGame e #AvengersEndGame. Em poucas horas, o tweet chegou a quase mil e duzentos desavisados e, de certa forma, protegi a experiência deles para com o maior filme da história.

 
FONTE: LINCOLN CHRISTIAN - ARQUIVO PESSOAL



 Também fiz uma publicação em um grupo de fãs fissurados de quadrinhos que deve ter alcançado aí no mínimo umas 200 pessoas. Um dos comentários que recebi sobre a descrição que a garota deu, nesse grupo, foi: “Olha a lógica da pessoa: ‘algum canalha estragou minha experiência, então preciso estragar a dos meus amigos também, fazendo o mesmo que ele fez comigo”... Você percebe o quanto a necessidade por atenção está deprecada na atual geração? 

Quando somos criança, uma brincadeira daquelas... de implicância, em que a gente vê nosso colega ficar nervoso (com um apelido, por exemplo) nos deixa “divertidos”, ficamos contentes, afinal, quem nunca zoou ninguém na infância?! Isso é coisa de criança, mesmo! Mas a geração atual, enclausurada em suas pequenas capsulas ou quartos, vivem com carência de referências e de atenção; logo não saem desse estágio mais infantil. Olhe novamente para o que meu ex-colega de serviço colocou, que “Vingadores é coisa de menino”... Um filme que está quebrando diversos recordes como esse, merece lugar de apreço no Óscar e nos mais diversos festivais. Porém, tem o seguinte: ELE, esse meu amigo, NÃO GOSTA. ELE. E visto que o mundo dele se resume a ele mesmo e ao próprio “Narciso”, não consegue enxergar para além dessa pequena casquinha em que se enclausurou. 

O caso da menina da van também é problemático: ela nem pra disfarçar, para falar “fulano morreu”. Não. ELA CITOU O NOME DO COISO que morre no filme. Honestamente, meu conselho é que você jamais esqueça seu fone de ouvido em casa. 


Estamos em uma época em que tudo, desde uma foto até o motorista do Uber, é submetido à opinião alheia; a uma avaliação. E como o mundo está cheio de gente vazia e problemática, temos que ter a mente fora dessa “Matrix”: entender que não é a quantidade de likes que nossas fotos e serviços ganham que definem a qualidade dele. 

Essa semana mesmo eu fui demitido de um job freelancer por ter dado uma aula sentado em um curso preparatório que nem carteira para o professor sentar tem! Loooogo: minha aula não foi dinâmica, né?! Meu esforço durante as aulas estava pequeno demais pra ganhar 30 reais por hora... Mas o esforço diário indo para a faculdade, gastando 16 por dia e 1 hora pra ir e outra para voltar... Ah, esse nem é levado em consideração. (Não quero polemizar ou me vitimizar mas apenas mostrar como a empatia é escassa; eu havia dado apenas quatro aulas, UMA sentado, e já me julgaram. Queriam o que, que eu ficasse em pé enquanto escreviam uma redação?!... Em outro preparatório, 80% de meus alunos foram aprovados. Que matéria que eu dou? Redação, uma das que o brasileiro mais tem dificuldade.. mas segue o baile). 

Na blogosfera não é diferente; não se deixe apegar a número de seguidores; o que acontece hoje é o seguinte: a pessoa monta uma conta no Insta, por ex., e começa a seguir pessoas para, uma semana depois, darem unfollow. Ou seja, o design desse pensamento é “Vou me fazer de amigo interessado seguindo você mas, na verdade, sou um amigo interesseiro, apenas querendo o ‘status’ de que, quando as pessoas vejam meu perfil, percebam que tenho mais seguidores do que estou seguindo. Sou o bam-bam-bam, o líder nato, o Homem-de-Ferro!”. Percebem? 
Há muitos blogs bons e que, às vezes, quando faço interações, percebo o carinho que o autor coloca em cada uma das frases que escreve. Mas como são muitos blogs para interagir, às vezes a gente comenta, pensando que a pessoa vai comentar de volta, ela não comenta e você acaba perdendo de vista, e nunca mais vê aquele blog que era tão bom, mas que pouca gente conhece (e você não se lembra onde viu). Então, que a gente possa pegar todos esses sintomas de carência e sofrência e nos livrarmos deles! Acredite no seu trabalho e na força dos seus projetos, no seu blog e em tudo que você faz com amor. Espalhe aquilo que você tem, não o pão amassado que estão distribuindo e não tenha vergonha de crescer aos poucos. 
Dica de livro: O amor nos tempos de #likes

FONTE:GOOGLE

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...