sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Sobe e desce, e nada desaparece

Post com trilha! Aperte o play e curte!



                                                       If God Will Send His Angels- U2


Muito bem. Vou falar um pouco da minha trajetória aqui. Quem sabe alguém pode me ajudar, me dar uma força. A real é que eu estou cansada. Desde que eu não moro mais no Brasil, meu peso tem sido um martírio. Eu perdo e ganho. Ganho e perdo. Em 2014 no começo do ano eu optei por fazer a dieta alcalina. Tive resultados? Sim! Mas não aguentei porque na minha visão era uma dieta que mais privava a pessoa do que encorajava. Cheguei a pesar 51 kg! Estava capa de revista porém toda vida que comia algo gostoso que era considerado ácido ou extremamente ácido (segundo a dieta) eu tinha uma urgência de chegar em casa e malhar e me livrar daquilo que eu tinha comido. 





Outra coisa, embora tinha perdido peso e a minhas roupas do Brasil estavam frouxas, eu ainda me encontrava muito opressa. Eu me encontrava tensa, estressada. Eu não conseguia explicar o porque. Eu via todos os alimentos "não alcalinos" como terroristas e sempre que estava com raiva eu me via malhando. Se estava frustrada, malhava. Com vontade de chorar? Malhava! Malhava tanto que teve uma semana que eu malhei 11 dias DIRETO, 2X AO DIA. 




via GIPHY


Por fora eu estava top, por dentro o bagaço da laranja.Não estou dizendo que todo mundo que está top por fora está mal por dentro, gente! Eu só sei que EU NÃO ESTAVA LEGAL! E aí a raiva foi embora. E como mudanças realizadas com sentimentos negativos não duram, o peso não foi mantido. Ganhei tudo de volta. 






Até hoje não sei explicar de onde vinha tanta raiva, mas algo chamou minha atenção nesse processo. Sentimentos como raiva, ódio, vingança não são bons o suficiente pra manter um hábito bom. Notei que em 2014 foi um ano que eu quis chorar muito e não pude. Então eu malhei. Em 2015 foi um ano que eu tb quis chorar muito e não pude, porém comi muito, mesmo malhando. Talvez em 2016 eu apenas precise chorar e muito.Precise sangrar mais e deixar verter. Talvez isso se resolva. Já notei que perder peso simplesmente pra entrar nas roupas e ficar gostosa não resolve. Essa motivação é falsa, temporária e a pessoa ganha tudo de novo. 

Eu preciso de uma motivação maior que a minha vontade de exagerar nos exercícios e maior que a minha vontade de comer gordice. Quem passou por isso e venceu, por favor compartilha nos comentários ou fica à vontade pra mandar email: fala_exportada@hotmail.com 

Talvez o problema do sobe e desce nem seja o peso. Talvez isso seja apenas um sintoma de algo que eu estou enfrentando por dentro que eu nem sei. 

Obrigada pelo silêncio. 

8 comentários:

  1. em vez de mascarar a falta de choro, tem de se chorar...precisamos de expor os nossos sentimentos mais vezes, precisamos de parar de ter vergonha de chorar, faz-nos mal, mesmo que acabemos por ter atividades que nos distraiam, a bolha um dia rebenta, e vai ser mais difícil de lidar quando as frustrações e tristezas rebentarem de uma vez.
    este ano chora quando precisares de chorar! beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Diana. Tem certas coisas que só vai a gente chorando pra não adoecer. Beijos!

      Excluir
  2. Hey Gis.. vou comentar e vou te mandar um e-mail tá?
    Com certeza voce chegou a conclusão no ultimo parágrafo, talvez a perda ou ganho de peso seja apenas reflexo do que somos por dentro. Faço psicoterapia há cerca de 2 anos e meio e agora faço consultas com coach. Menina.. que beleza que é isso... estou nas nuvens.
    Hoje um pouco ansiosa mas mudar é difícil né? Ansiedade é algo que nos incomoda e nos faz fazer as coisas erradas....
    Adorei a trilha sonora do post. Fiquei ouvindo e me embalando...
    e oh.. chora menina.. chora no banho... deixa a agua do chuveiro lavar sua alma... mas não gaste muita agua kkkkk
    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cris, tu é uma fofa mesmo!!! Vou ficar no aguardo do teu e-mail!!! Ficar lidando com sintoma não leva ninguém a lugar nenhum. Vou chorar mesmo pq se a gente não chora, só dá mais ruga na cara né? kkkkk. Bjos bonita!

      Excluir
  3. Eu não sei bem como se faz pra perder peso, mas faço coro com as meninas aí: tudo nessa vida sai de dentro pra fora, né? A gente tem que cuidar da gente, chorar quando quiser chorar, extravasar raiva, cuidar da nossa cabeça. Pra mim, chorar é uma terapia (e também faço terapia mesmo, rs). Quem sabe o começo da sua solução está aí!

    ResponderExcluir
  4. Quando o coração não está legal vamos ao cardiologista; quando o problema e a visão vamos ao oftalmologista e assim por diante. Então se não estamos bem com os sentimentos a flor da pele, com a alma confusa, com a cabeça um tanto quanto, temos que ir ao terapeuta. Você não acha? Temos que achar o equilíbrio sempre.

    ResponderExcluir
  5. Oiiii, estou adorando seu cantinho. E estou lendo tudo ao poucos, pois andei afastada desse mundo da blogosfera.

    Gilsey, eu sou da opinião convicta que comemos sentimentos e muitas vezes o peso é um escudo para evitar sofrimento. Usamos isso para conseguir ultrapassar fronteiras, barreiras e seguir em frente "fortes e guerreiras". Pois muitas vezes não nos permitimos a chorar, dizer que queremos um colo, que estamos sem força, que a caminhada da vida de uma certa forma está árdua.
    Acredito que a mente o psique é muito maior do que calorias e atividade física. E o que faz manter o peso, o foco e seguir em frente com exito.

    Eu mesmo sou a prova disso. E sempre tento de alguma forma lidar com esse traço da minha personalidade. Pois realizei terapia durante 2 anos e meio, pois estava literalmente explodindo....engordei mais de 40 kg em menos de 10 meses....
    Meu corpo começou a adoecer, mas principalmente o meu eu Interior estava em colapso.
    Foi uma fase muito difícil para mim, mas valeu todo o meu investimento financeiro e psicológico.

    Aprender a reconhecer os sinais do nosso corpo e os sintomas que apresentamos quando algo não está legal e o principal caminho.

    Minha psicologa sempre deixava muito claro que nunca deixaria de ser uma Laranja....apenas trocaria de uma laranja de doce ( aquela enorme ) para uma laranja do mato (aquela muito Pequena), ou seja minha forma de ser sempre estaria comigo, eu que deveria aprender a não aumentar o "tipo de laranja"...identificar que algo não está legal e começar a tomar providências para que meu corpo não pifasse juntamente com a minha mente.

    Repense o que te aflige, peça ajuda, se permita chorar toda vez que sentir necessidade, isso não é sinal de fraqueza e um sentimento que é necessário para estravazar dor, angústia.
    Sem se alimentar .....para diminuir o vazio ou dor de uma sentimento ou situação que está passando.

    Força por ai.
    Sei o que quanto é difícil.


    Um super bjão
    Grazi Machado

    ResponderExcluir
  6. Oi Gigi,
    Essa luta com a balança é uma tristeza viu. É tão fácil falar, dar receitas, mas seguir de fato um conselho é mais complicado que parece.
    Eu já lutei contra a balança vários anos, até que venci. E venci não com a ajuda de remédios, mas controlando a cabeça e minha ansiedade. Eu pensava como gorda, Gi! Então se eu escorregasse com um chocolate por exemplo, eu enfiava o pé na jaca porque o dia estava "perdido". Não havia equilíbrio.
    Então o meu conselho pra você é buscar o equilíbrio. A gente sabe quando está comendo mais do que deveria. Então se comeu muito em um dia, pega leve no outro. E dose os exercícios, não com o intuito de continuar sendo essa musa linda, mas sim buscando sua saúde.
    Equilíbrio is the key.
    Beijos lindona e boa sorte!

    ResponderExcluir

Exporte pensamentos e idéias vc tb!
Aqui, elas chegam rápido e vc não paga nada :)!
Divirta-se e volte sempre :)!

Por favor, deixe e-mail e nome de contato caso não tenha blog ou conta do google.

AVISO: Caso não goste ou não se indentifique com o material aqui exposto, vc tem todo o direito de ir ao topo da página do lado direito e apertar o X.

Não espere que nenhum(a) blogueiro(a) mude o formato ou conteúdo do blog para adequar à sua comodidade/pensamento.


A autora se faz no direito de reprovar todo e qualquer conteúdo que não traga nada à acrescentar ao blog.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...