sábado, 1 de setembro de 2018

Precisamos falar sobre Christine "Lady Bird" McPherson


Fonte: Tumblr



Eu ouvi histórias diferentes. Algumas pessoas acharam o filme maravilhoso. Outros odiaram e viram apenas uma adolescente sendo mimada. A verdade é que Lady Bird: A hora de voar oferece muito mais do que um simples filme indie. 

Christine é uma menina com grandes aspirações, mas é constantemente lembrada que é pobre e que deve se conformar com a vida da cidade pequena. A mãe dela é muito infeliz,negativa e mal resolvida  e isso se vê bem nítido no filme , porque toda vez que a a mãe dela tem uma chance de criticar ou ridicularizá-la, ela o faz, sem o menor pudor.

Hoje eu venho falar como a dinâmica do Transtorno da Personalidade Narcisista acontece na família. Como eu já mencionei em um outro post, o narcisista é muito inseguro e vive de aparências. Em outro filme que tratou do transtorno, o diretor focou mais no  perfil do Narcisista Perverso.  Hoje falarei sobre o mais perigoso de todos, O Narcisista Oculto . 
Esse tipo é geralmente idolatrado  por todos, tamanha a manipulação, tornando-o  mais difícil de identificar porque ele é muito sútil, sedutor e altamente eficiente no que faz. Ele é  visto EM PÚBLICO  como uma pessoa muito generosa, amorosa e aprazível como é o caso da mãe da Lady Bird. 

Christine Lady Bird é na minha opinião, a adolescente mais sensacional ever! Eu me vi muito nela em algumas cenas! Ela é apaixonada pela vida, por artes, segura de si e simplesmente ela mesma.Ela não aceita o lugar comum. Ela tem saudade dos lugares que nunca visitou, das texturas que nunca sentiu, de rostos que ainda não conheceu, das culturas que ainda não vivenciou.

 Ela não tenta se modificar para ser uma pessoa que ela nunca foi, o que causa na mãe muita vergonha e frustração, por ela não aceitar que a filha NÃO É UMA EXTENSÃO OU REFLEXO DELA, e sim uma pessoa que tem sentimento, coração, vontades e sonhos. 

Christine sabe o que quer e não desiste de ir estudar em outra universidade em outro estado por nada desse mundo. Ela tem um espírito bem independente , ousado e desbravador.Ela não tem medo de levar um tapa na cara da vida e começar de novo.  Isso para o narcisista é uma ameaça. Então ele tentará de inúmeras formas atingir a estima da pessoa para que essa seja vencida pelo cansaço emocional e mental,sendo condicionada a acreditar na mentira de que jamais será boa o suficiente para realizar absolutamente nada, mas Lady Bird é dura na queda. 

Lady Bird na dinâmica narcisista é o que chamamos do bode expiatório( ou ovelha negra) O bode sabe bem quem o narcisista é, sabe do que é capaz e não cede aos seus caprichos, manipulações e abusos. O bode se opõe aos planos do narcisista para ele e quer viver sua própria vida. O bode também entende que uma pessoa que realmente te ama não se volta contra você porque foi contrariada. 


"O papel do bode expiatório permite que todos os outros membros da família se considerem emocionalmente mais saudáveis ​​e mais estáveis  ​​do que realmente são, uma vez que não são obrigados a assumir a responsabilidade por seus comportamentos ou ações. O único espinho do lado da família (de modo que a mãe sustenta) é a presença do bode expiatório e, se ele ou ela pudesse ser "consertado" ou "feito para agir melhor", a vida seria perfeita.  

O bode expiatório permanente permite que a mãe narcisista tenha sentido a dinâmica familiar e as coisas que a desagradam sem nunca ter mantido seu próprio papel como mãe "perfeita", ou sentir a necessidade de qualquer introspecção ou ação. Ela tem uma explicação pronta para a frustração ou qualquer outro desvio do que ela espera que sua família pareça. Da mesma forma, a atenção das outras crianças na família é direcionada para longe da forma como a mãe age e, em vez disso, está focada na única pessoa que está "mexendo tudo". 


Embora a motivação subjacente ao bode expiatório possa não ser conscientemente percebida pela mãe que o instiga – ela não a reconhece como uma tática para manter a imagem de uma fachada perfeita e manter a disfunção mascarada – o bullying e a alocação do bode expiatório são conscientemente mantidos. Com uma mãe narcisista, muitas vezes se torna um esporte em equipe com as outras crianças seguindo sua liderança. Desta forma, o bode expiatório torna-se parte da mitologia da família – as histórias que os membros contam sobre como a família funciona, tanto na infância quanto na idade adulta – que está firmemente estabelecida como "verdade". Como um Hollywood Western, há chapéus brancos e chapéus pretos, crianças boas e um mal um ou dois, e os scripts familiares são totalmente previsíveis. 


A presença de um bode expiatório designado efetivamente impede qualquer tipo de diálogo aberto sobre o comportamento da mãe ou sobre a maneira como a família interage. O bode expiatório facilita a visão da mãe e, portanto, mantém sua censura acima."


Você sabia?

Fonte: Mães Narcisistas


Alguns comportamentos narcisistas no filme sobre a mãe: 

- ela chama a filha de esnobe por querer estudar em Nova York, diz que a filha precisa encarar a realidade que eles são pobres, que ELA NÃO VALE NEM A MATRÍCULA DA FACULDADE. Só que essa mesma mãe  fica com raiva de Christine quando o namorado dela vem visitá-los e ele solta que ela tinha dito que morava no lado errado dos trilhos( em um bairro pobre e perigoso). 

-  Ela chega tarde em casa da festa da escola católica. A mãe dela mete o louco . Ao invés de conversar com a filha como uma pessoa normal e dizer porque estava decepcionada com aquele comportamento, ela diz que é inaceitável ela ter saído e ter deixado o quarto bagunçado, e ela não cuidar de suas coisas, tratar as roupas como lixo. Aí joga na menina que o pai dela foi demitido e que ele até poderia arranjar emprego com os outros pais ricos da escola onde ela estuda, mas será difícil se eles notarem que eles parecem lixo. Do nada a responsabilidade do pai dela arranjar um emprego está sobre as costas dela, quando uma coisa não tem nada a ver com a outra, uma forma de manipulação conhecida como parentificação.

-  A mãe está disposta a fazer o que for necessário para que Christine seja o problema da família. Ela não mostra a mesma marcação cerrada com o outro filho e nem com a namorada do filho que ela decidiu colocar dentro de casa e adotar, mas vive reclamando que eles são pobres.....

O irmão da Lady Bird é o que chamamos na dinâmica narcisista de o filho dourado. Ele recebe tratamento especial desmedido, o que leva o bode expiatório a achar que é odiado pela mãe. Esse tratamento especial desmedido nada mais é que uma forma de manipulação para que esse filho nunca questione a posição dela como mãe perfeita. Não é amor, são simplesmente jogos emocionais. Só que ele não consegue ver porque os abusos feito ao bode expiatório geralmente acontecem na ausência dele. 

O pai nessa dinâmica é o facilitador. O facilitador é uma pessoa que sabe dos abusos, mas RACIONALIZA-OS porque ele tem regalias com o abusador ou teme que o abusador se volte contra ele.  O pai simplesmente não age em defesa da filha em nenhum momento do filme. 

Fechando o círculo da dinâmica disfuncional, temos a namorada do filho dourado. Ela foi adotada pela mãe narcisista da Lady Bird. O irmão da Lady Bird e ela tiveram sexo antes do casamento e os pais da menina a  colocaram   para fora de casa. A mãe narcisista "acolheu a menina de braços abertos" e a tratou como uma filha. A namorada do irmão de Christine exerce o papel de macaco voador que nada mais é uma pessoa usada para fazer com que os planos do narcisista entre em ação. Ela não tem muito contato com Christine , aí do nada, no dia do ação de graças, ela decide ter um papo cabeça sobre o relacionamento dela com a mãe. 

Ele( o macaco voador) tb é muito usado na campanha de difamação do bode expiatório. Os macacos voadores também ganham privilégios que são trocados pela manuntenção da boa reputação do narcisista. 

Coisas que o macaco voador(flying monkey) geralmente dirá: 

"Nossa como vc pode pensar e dizer isso da sua mãe, ela é tão boa! Eu admiro tanto ela. Ela tem um coração tão grande. Você é uma filha ingrata. Você a decepcionou. Você não deveria ter dito isso ou agindo assim. Você exagerou.Pegou pesado. Você deveria se envergonhar do que fez e pedir perdão. "

Eles tb justificam os abusos , humilhações e críticas dizendo que o narcisista faz por amor à você e porque se importa, por isso é tão severa com você. 

Eu estou muito feliz que Hollywood está explorando o tema e deixando as pessoas saber que esse transtorno é mais comum do que se pensa, no entanto o comportamento abusivo não deveria ser aceito como normal. Fiquei imaginando quantas adolescentes são programadas para acreditarem que jamais serão boas suficientes, que apenas existem para fazer coisas pelos outros e se elas não competirem ou se destacarem arduamente, ninguém as amará por serem magra demais, gorda demais, torneada demais, inteligente demais, etc.

Eu recomendo para qualquer um que tem interesse no tema e tenha sofrido na mão de qualquer narcisista, seja ele de figura materna ou não. A trilha sonora está imperdível.

Trailer abaixo. 



16 comentários:

  1. muito legal seu post retratando a verdade de muitos casos!
    estou curiosa em assistir este filme!!! já até avisei meu marido!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luana, confere e volta aqui para me contar. Beijo!

      Excluir
  2. Não vi o filme a que se refere, mas a dissecação desse tipo de relação mãe/filha me pareceu tristíssimo e muito doente. Quero crer que são excepções patológicas necessitando de tratamento médico.
    Felizmente não conheço ninguém assim ou parecido.
    As mães falham, erram muitas vezes, mas o amor que a liga aos filhos acaba por apagar os episódios menos felizes.
    Falo como filha e falo como mãe.
    Nos dois papéis amei , amo,e fui profundamente amada.
    Obrigada vida.
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aos que tiveram uma infância feliz e com amor, mesmo com erros, é algo normal e admirável. Infelizmente nem todo pai e mãe é bom. Há casos e casos.Que bom que o seu terminou em um final feliz. :)

      Excluir
  3. Já tava querendo ver esse filme, agora quero mais ainda.
    Reconheci uma amiga nesse perfil, e estou afastada dela no momento, porque não aguento mais.

    Beijossssssss
    ┌──»ʍi૮ђα ツ

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eles são muito presentes nas relações, mas como são ocultos, isso fica mais difícil de indentificá-los. Gostei como o filme acentuou nela. Ficou evidente que ela vivia duas vidas. Uma em casa, outra na rua.

      Excluir
  4. Olá, bom dia!
    Muito obrigada pela visita!
    Ótima semana para você!
    Abraços.
    http://dedeartes-denise.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Tudo bem, Gisley? Obrigado por ter visitado o Rapeize ^^
    Seu post me ajudou a perceber duas situações: 1) que existe também pais narcisistas; 2) que uma amiga da minha turma de faculdade é narcisista e eu sou o bode dela!! heheuheue Bom, ao menos ela tenta. Eu já tinha percebido isso desde o ano passado, porém ela fazia de forma sutil. Até que recentemente eu comentei algo no grupo da turma e eu percebi que ela tentou de fato ridicularizar o que eu disse... Enfim, muito bom saber sobre esse transtorno. Um beijão

    www.RapeizeDinamica.biz | @english.tips.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Lincoln! Eles são EXTREMAMENTE SUTIS. Alguns são tão mestres que fazem você se sentir inadequado, desmotivando-o a ser você mesmo em público. Feliz que o texto te ajudou a identificá-la nos perfis mencionados. Volte sempre!

      Excluir
  6. Oi Gisley!

    Nossa, nunca poderia imaginar que esse filme trouxesse essa reflexão! Já garrei ódio dessa mãe kkkkkkkkkkkk
    qro mt assistir!

    Bjooos
    muitospedacinhosdemim.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fernanda, adorei sua expressão, menina! kkkkkkkkkkkk !!!!!Assiste e volta aqui para contar tua experiência.

      Excluir
  7. Eu lembrei de uma amiga que vive uma situação muito parecida com essa e fiquei bem triste. Não é a primeira vez que ouço sobre isso, nem em livro e nem em filme. E é incrível como é real

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bruna meu anjo, é tão real que chega a ser assustador demais!!! Estou muito feliz que o assunto está sendo divulgado para que mais pessoas tomem conhecimento do transtorno. O livro Prisioneiras do Espelho da autora Michele Engelke trata das artimanhas do narcisismo materno à fundo. Beijos!

      Excluir
  8. Tomara que eu possa assistir pelo netflix ou algo parecido pois fiquei curiosa sobre essa relação mae e filha.
    Foi um de volta ao passado e sabe ? eu devia ter tido coragem de fazer a malinha e ir embora. Mas não fui rs rs


    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Zizi, minha linda, às vezes a gente não faz a malinha por achar que é exagero por parte nossa. O filme está disponível para ser alugado mas não sei se está disponível no Netflix ainda. O dvd saiu no Brasil no começo de agosto.

      Excluir

Exporte pensamentos e idéias vc tb!
Aqui, elas chegam rápido e vc não paga nada :)!
Divirta-se e volte sempre :)!

Por favor, deixe e-mail e nome de contato caso não tenha blog ou conta do google.

AVISO: Caso não goste ou não se indentifique com o material aqui exposto, vc tem todo o direito de ir ao topo da página do lado direito e apertar o X.

Não espere que nenhum(a) blogueiro(a) mude o formato ou conteúdo do blog para adequar à sua comodidade/pensamento.


A autora se faz no direito de reprovar todo e qualquer conteúdo que não traga nada à acrescentar ao blog.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...