segunda-feira, 27 de setembro de 2010

América:mãe sim, escrava não!

Olá meu povo!!!!


Ainda estou doente, mas dessa vez não é mais virose ou alguma coisa assim...É meu dentiqueiro...Estou tomando uns remedinhos pra desenflamar e remover a rigidez do maxiliar[assunto pra outro post]. Ontem fui à um festival de retalhos/edredons.Coisa de artista! Queria ter levado a máquina fotográfica, mas hubby foi pescar e precisou levar pra pescar as suas aventuras aquáticas.


...............................


Depois disso enquanto algumas das minhas fluorescent friends falavam sobre criação de filhos, algo muito interessante acabou surgindo na conversa.Uma delas mencionou que uma das amigas estava estragando o filho, pq fazia tudo pra ele, e dava tudo na mão dele.Daí a outra tomou as dores e disse: "Nossa, vou ter pena da nora dela.Tadinha!Ela só vai dificultar as coisas" - Nota: essas não são mulheres entre seus 23-35 anos.Essas , meus caros telespect-readers, são mulheres na faixa de 45-60 anos.


Exatamente... A criação dos filhos nos EUA é bem diferente dos países latinos.No estado do Ceará, as filhas são ensinadas a fazer tudo, mas os filhos ficam de bunda pra cima. As mães dão tudo nas mãos deles, sempre poupando o "come tapioca" de qualquer trabalho que ele possa ter.Daí esse marmanjo casa e quer que a esposa seja a mãe, mulher, amante, dona de casa e ainda trabalhe fora... Esses homens tem o que eu chamo da síndrome do Fantástico Mundo de Bob. Esse tipo de conceito é fora da realidade.E ainda acha que se a mulher "só fica em casa" ela não faz nada... Passa, cozinha,limpa a casa, faz tudo, mas não, como ela não trabalha fora de casa, pra eles, ela não faz nada, pq afinal de contas, cama se auto-arruma e comida se auto-cozinha.É um digimon!!!!É um trabalho que nunca é reconhecido,e sempre notado quando não é feito...... Pra esse tipo de homem, eu recomendo esse texto.


Não vou abrir a boca e falar do Sul, do Sudeste e de outras regiões do BR pq eu nunca morei por lá.Então, peguei um estado do Nordeste onde esse tipo de comportamento é bem predominante. Bom, não sei se já disse aqui, mas eu morei com uma família americana e tive 2 irmãos. Um de 20 e outro de 23. Não tinha esse negócio de mamãe "se levantar de madrugada" e deixar cafezinho feito, roupinha pronta, etc etc etc... Era "te vira que tu não é quadrado, eu já te criei e tô indo trabalhar". Conclusão: os meninos cozinhavam, lavavam e passavam as próprias roupas, limpavam o banheiro e ainda ajudava a mãe com o mercantil.


Tem pai e mãe que diz é assim por aqui : "se vc não começar a pagar pelo aluguel do seu quarto, vai ter que ir morar em outro canto, pq não vou mais te sustentar". Isso a pessoa tem 19-20 anos, viu? ... Eu achei um exagero quando me disseram isso,mas pensando bem no caso do BR....




- o filho não paga luz
- o filho não paga água
- o filho não paga telefone
- o filho não paga internet
- o filho não paga TV à cabo
- o filho não paga o mercantil
- o filho não ajuda em casa
- o filho só estuda
- o filho reclama quando os mimos da mãe não sai do jeito que ele quer...


Vc pode dizer: é Gisley, mas quando o filho não tem emprego, como é que faz pra ajudar? ARRANJA UM, OU ATÉ LÁ, AJUDE A SUA FAMÍLIA DENTRO DE CASA.Mas o que acontece é que a mãe facilita tudo pro filho e ainda treina a irmã dele pra ser a Isaura dele.PRONTO, POLEMIZEI !!!! E se a filha não lava a louça do bebezão da mamãe , não faz a comida pro bebezão, não engoma as roupas do bebezão,é pq no mínimo é  uma super desleixada.


Uma vez um amigo meu daqui disse:


"os homens latinos não querem uma esposa. Eles querem uma segunda mãe pra cuidar deles ,depois que é cortado o cordão umbilical."


Esse mesmo amigo teve uma experiência muito interessante quando foi visitar sua namorada na Colômbia.Ele relata a história assim:


Gi, todo mundo senta na mesa. O filho disse que não quer comer aquilo.Daí vai a mãe com maior amor e pergunta o que é que o bebezão quer comer.E lá vai ela pra cozinha com um sorrisão no rosto pra cozinhar pro filhinho.... mas deixa a filha dá uma de fresca pra tu ver? --- sabe o que foi que ela disse pra filha? COME ESSA MERDA OU ENTÃO VÁ PRA COZINHA!!!!


Sei que tem muito homem que vai vir nesse blog e dizer que tem muita mulher que é preguiçosa que não sabe fazer um ovo.E isso é verdade. Acredito que as mulheres cansaram de ser pano de chão, pq a maioria dos homens no BR[ e latinos] não valorizam esse tipo de mulher.

Daí as mulheres acabaram desenvolvendo que é mais jogo morrer de estudar e ter dinheiro, mesmo sem  saber fazer nada dentro de casa, pq aí vc pode pagar quem faça[ pq no passado eu pensava assim tb!].Já tenho outro conceito e não concordo com a preguiça de ninguém, seja ela masculina ou feminina.Depois que vim morar aqui, foi uma dança das cadeiras.E sempre penso: e se uma dia a pessoa[homem/mulher] passar por um aperto financeiro e não puder pagar mais uma secretária, como é que fica? A casa vai ficar um chiqueiro?

Como citei parágrafo acima, tem homem que acha que a mulher que é dona de casa não faz nada.Deixa ela passar um dia fora de casa pra ver o que acontece, Mister Recém-Nascido... Eu quero é ver se tu ainda abre a boca pra falar isso.




E vcs mães exportadas: criam seus filhos à moda brasileira ou à moda do seu novo país?


Perguntas para todas aquelas que não são mães: até onde a influência dos pais afeta no formação social do indíviduo como cidadão responsável ou irresponsável?






13 comentários:

  1. Só discordo de uma coisa:
    os homens latinos não querem uma mãe,
    porque mãe seria respeitada,
    eles querem é uma empregda.

    ResponderExcluir
  2. Acho que tudo depende...eu sou do sul do Brasil e lá vi pessoas sendo criadas assim e assado. Graças a Deus minha mamãe nos criou igual, meu irmão menor lava louça, limpa o chão e arruma o quarto..."se vira", o que eu acho ótimo pra ele e pra ela...
    Já meu falecido namorado (que tb era do sul) tinha uma mãe que fazia TUDO pra ele, a ponto de juntar cueca suja do chão e pôr pra lavar. Quando fomos morar junto ele achou que eu ia fazer o mesmo. Coitadinho. A criatura era a tal ponto folgada, que quando acabaram as camisetas pra ele usar sabe o que ele fez? Foi no mercado e comprou novas, pq tava com preguiça de lavar!!!! Agora vê se eu mereço isso???

    Acho que sempre tem que ter o meio termo. Mãe que faz tudo pro filho não é bom, mas tb deixar largado do tipo "se vira e aprende sozinho" não sei se é tão bom tb. Acho que o legal é ensinar o caminho, aquela história de "ensinar a pescar, não dar o peixe pronto" ;)

    Mas eu tb só sou uma guriazinha de 24 anos né, não faço idéia de como é difícil ser mãe..

    Beijoooo!!!

    ResponderExcluir
  3. Eu concordo com vc e com a observação que a Karine fez.
    Quando em conto em casa como meu marido é, faz tudo, cozinha, limpa... (só não lava a roupa pq eu não deixo, tenho medo que ele estrague as minhas. rsrsrs) o pessoal acha que ele é "maricas", que homem que é homem não faz isso.
    Em compensação, meu irmào que foi criado com tudo na mão, se mudou pra SP pra morar sozinho e teve que aprender a se virar. Casou e a mulher é durona, ela estudava e trabalhava e ele só trabalhava. Quem tinha que fazer as coisas em casa era ele. E ele deixou o machismo de lado e fez. Alguns homens podem mudar.
    E eu concordo totalmente com esse tipo de educação americana/alemã. Porque a gente cria filho para o mundo, e não pra ficar protegendo o tempo todo embaixo da asa, como dizem.

    Bjs!

    ResponderExcluir
  4. Pois é Gisley, esse filme eu também vi algumas vezes na minha casa. A minha mãe sempre empurrava todos os servicos de casa pra gente e os meninos ficavam de bunda pra cima.

    Aqui minha filha, quando eu casei meu marido sabia se virar bem direitinho e dou muitas gracas que ele veio morar em Estolcomo aos 15 anos, pq aprendeu a dar valor quando alguém faz a comida pra ele(ele me agradece todos os dias qd faco a comida e arrumo a casa) e também me ajuda bastante nos servicos domésticos.

    Ótimo post!

    ResponderExcluir
  5. conheço um senhora mae de sete filhos todos homens que com essas ideias fazia sete cafés distintos porque um gostava de muito açúcar outro de nem tanto outro sem açúcar a salada ela fazia individual por que um nao gostava de alface outro de cebola outro de tomate chiça ela era a criada de casa. e do filhos kis :(

    ResponderExcluir
  6. Oi querida.
    Espero que esteja melhor.
    Nossa, eu não sabia que a família americana tinha esse tipo de comportamento quando seus filhos completam 19 ou 20 anos.
    É tão diferente da nossa cultura né?
    Parabéns pela postagem querida.
    Você voltou muito bem inspirada!
    Bjs

    ResponderExcluir
  7. Menina, lá no RN é bem assim como no Ceará, lá pras bandas de onde venho também tá cheio de 'comedores de tapioca', kkk Um horror!

    Beijo

    ResponderExcluir
  8. Gi, nao existe profissao mais dificil no mundo do que a de dona de casa.. que na verdade nao eh dona de nada.. aki na irlanda eu fico passada como os bebezoes sao mimados, meu marido mesmo eu q tive que colocar na linha.. do trem pra tomar jeito hahah bjuuuuuuus melhoras!

    ResponderExcluir
  9. Isso é off-topic, desculpe. Mas acabei de ver um recado seu no blog da minha amiga Eve em que voce diz que mora em Jacksonville. E como eu sei que Jacksonville é pequena e você é crista, as chances de você conhecer o Pr. Marshall Flournoy e família nao sao pequenas. Você os conhece? Nao seguro a minha curiosidade e adoro coincidências deste mundo pequeno! Beijo

    ResponderExcluir
  10. Agora on-topic.

    Lá em casa meu irmao tinha moleza e eu não. Aqui em casa já combinei com o marido que as tarefas são divididas. Os dois trabalham fora E DENTRO de casa. Ademais, dizem que o bom filho também é bom marido. Levando em conta o fato dele ajudar bastante a mãe dele em casa, mais até do que a irmã, acho que posso confiar que vai dar certo sem maiores conflitos.

    Mas assim, marido e brasileiro e eu... alemanizei! Por aqui e parecido com o que voce relatou. Alias, como cozinham bem os homens alemaes! Arrumam casa, lavam banheiro, fazem compras e cuidam da roupa! E vem disso mesmo que voce falou: os pais pressionam os filhos a cuidarem da propria vida logo cedo, de preferencia fora de casa. No Brasil os pais querem manter os filhos me casa o maximo de tempo possivel!

    Entao acho que a questao e muito cultural. Dificil ate desenvolver muito so no comentario aqui. No Rio essa cultura que voce citou como sendo do Nordeste ainda existe, mas anda perdendo força. Pior é quando o homem espera isso tudo da mulher e, qdo ela não da conta de estar sempre em forma e com as unhas impecáveis, arranja uma amante e ainda culpa a mulher de ser "desleixada"!

    Mas tá... Já dizem que as mães sao as maiores responsaveis pelo machismo no mundo. E é verdade.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  11. Em tudo na vida, tem-se que ter a medida certa.

    Nem 8... nem 80...:)

    Meus filhos, graças a Deus, já estão mais do que criados (e muito bem criados, diga-se de passagem), mas não pensem vocês que criar um filho é fácil, porque é MUITO difícil, e a responsabilidade é IMENSA.

    O que ajuda, e muito, e foi o que aconteceu na minha casa, foi um amor muito grande, primeiramente a Deus, e depois entre cada membro da família. O amor, é um grande facilitador, e ajuda em todos os momentos.

    Existindo o amor e o respeito, não tem porque as coisas não darem certo.

    Te cuida, tá menina?

    Beijo grande

    Cid@

    ResponderExcluir
  12. Concordo em gênero, número e grau. Moro no nordeste há catorze anos (em Natal), onde vim para assumir um emprego após passar em concurso público. Mas, antes já vinha de trinta anos no Rio de Janeiro. Cresci na Zona Norte, depois morei na Zona Sul, e posso te dizer com conhecimento de causa: é a mesma droga, o mesmo machismo do nordeste.
    Os homens são machistas, as mães educam de modo diferenciado os meninos e meninas para prejuízo destas e tudo prossegue no mesmo vida afora. Os homens ainda desrespeitam as mulheres de muitas formas, em casa, na escola e no trabalho e estas aprendem a se depreciar também e a buscar aprovação masculina a todo custo, inclusive competindo com outras mulheres.
    Na verdade, tenho um monte de conhecidas lindas, talentosas, com diplomas valorizados e bons empregos, que ficam completamente down se não têm um parceiro. Não conseguem nem fazer um programa sozinhas porque se sentem envergonhadas, desvalorizadas, como se estivessem jogadas fora. Homem quando está sem parceria amorosa cultiva suas amizades, seus hobbies, sai e senta orgulhamente sozinho em um restaurante, um bar, vai ao estádio torcer por seu time. Mulher muitas vezes ainda não. Triste, não?
    Nunca é demais falar sobre isso. Assim um dia chegaremos a alguma mudança positiva. Ao menos, não reproduzir isso com nossos filhos, alunos, sobrinhos. E com a gente mesma.

    ResponderExcluir
  13. Eu sou de Fortaleza também e meus irmãos foram criados como "comedor de tapioca". Mas uma coisa boa aconteceu, as esposas colocaram eles nos eixos no primeiro ano de casamento de cada um... Acho que prevaleceu o pulso firme delas!!! hihihihihi

    ResponderExcluir

Exporte pensamentos e idéias vc tb!
Aqui, elas chegam rápido e vc não paga nada :)!
Divirta-se e volte sempre :)!

Por favor, deixe e-mail e nome de contato caso não tenha blog ou conta do google.

AVISO: Caso não goste ou não se indentifique com o material aqui exposto, vc tem todo o direito de ir ao topo da página do lado direito e apertar o X.

Não espere que nenhum(a) blogueiro(a) mude o formato ou conteúdo do blog para adequar à sua comodidade/pensamento.


A autora se faz no direito de reprovar todo e qualquer conteúdo que não traga nada à acrescentar ao blog.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...