segunda-feira, 7 de novembro de 2011

O mito do mistério

FONTE/SOURCE:FOTOLIA

Conversando com algumas pessoas sobre casamento[mas isso pode se aplicar a noivado/namoro,empresas, empregos, amizades etc], uma coisa que é muito comum surgir nas conversas é como fazer para que o mistério seja mantido na relação.

Confesso quando que o assunto é mencionado,traz de certa forma um incômodo, porque acredito que muitos de nós estamos comprando uma versão Hollywoodiana sobre a instituição[o casamento é bom enquanto houver mistério, qdo não se há mais mistério, perdeu a graça]. Deixe-me explicar melhor.

[ABRE PARÊNTESE]

Quero dizer que o que compartilho nesse post é uma visão minha.Ninguém precisa concordar.Trouxe essa reflexão pra gente pensar um pouco.O que compartilho abaixo é o que eu tenho visto nos casais por aqui e como esse lance de mistério tem afetado as relações.

[FECHA PARÊNTESE]

As pessoas dizem que quando elas namoram existe aquele mistério.Bom,é verdade.Existe o mistério porque a relação ainda é frágil e você não quer se expor,falar ou dizer nada que vá desagradar a pessoa,você não quer ser rejeitada por dizer algo bobo, afinal o namoro é um processo de conhecimento.

O mesmo acontece com as novas amizades.Você quer agradar.Eles querem também.Você quer ficar perto daquela pessoa, trocar torpedo, fazer coisas com ela, ir ao shopping, be girly and all that jazz que a gente já sabe. Então de certa maneira há um mistério, porque ainda é cedo pra saber do que a pessoa ama ou detesta.

FONTE/RESOURCE: SHUTTERSTOCK
No caso do namoro, à medida que o tempo passa, o que chamamos de mistério nada mais é do que seu(ua) namorado(a) fazendo coisas que você gosta[te surpreendendo sem vc pedir] baseado na informação que ele(a)  já tem sobre você.

Até pq vamos combinar? A única pessoa que atira no escuro e acerta no alvo só pode ser artista e quando eu penso em alguém assim, só tem um nome que me vem a mente: Chuck Norris.

Tudo muito lindo, romântico,vermelho e forever, as pessoas casam. E quando elas casam, no primeiro ano de casamento elas passam por uma fase de adaptação.Nessa fase de adaptação há de uma certa forma frustrações porque ambas as partes agem como se o outro tivesse a obrigação de saber de tudo sobre eles.Precisam descobrir sem nenhuma pista.

É como a esposa que vive sonhando com o dia em que seu marido vá lhe trazer flores e escrever um bilhetinho romântico depois de ter passado um dia no trabalho lidando com cliente chato e um chefe ainda mais chatolino, mesmo sem nunca dizer ao marido o quanto isso é importante pra ela.Afinal,ele tem que saber dessas coisas.

É como o marido que chega em casa depois de um dia de trabalho e quer a mulher esteja linda maravilhosa cheirosa e simpática depois dela ter passado o dia cuidando da casa e dos filhos.Isso é importante pra ele, porém ele nunca vai dizer à ela porque na cabeça dele ela tem obrigação de saber.

E aí começa a confusão. Agora ambos os cônjuges acham que casaram com impostores porque ambos não agem como costumavam na fase de namoro.

"Acabou o mistério", dizem. E tudo o que as revistas, Tvs e filmes dizem vão de encontro com os livros sobre casamento. Quando você os lê, você encontra coisas simples como: "Não pense que ele tem uma bola de cristal.Diga o que espera da relação.Peça a ajuda dele em casa.Comunique."

O esposo também precisa fazer o mesmo.Ele não entende porque quando eles estavam namorando ela ardia em paixão e desejo mas agora casado ele não vê mais isso nela.Quando ele quer intimidade, ela não parece interessada no rala e rola, mesmo que ele tenha passado o dia sem tocá-la, sem elogiá-la,sem cortejá-la[coisa que ele não cansava de fazer no namoro].   Ele não a persegue, mas quer que ela seja uma amante de primeira. Agora me diz, em ambos os casos, será que mistério é um bom termômetro pra medir uma relação ou será que só complica mais por falta de comunicação?

Quando a gente casa, a gente não casa baseado no que vamos descobrir ou no desconhecido.Casamos baseados no acreditamos saber sobre aquela pessoa.Casamos porque sabemos que podemos ser nós mesmos e somos amados por isso, porque queremos construir uma vida, sonhos e projetos com aquela pessoa.

Ninguém quer um casamento montanha-russa, sem saber o que vai surgir na próxima curva. Quando casamos, queremos saber e muito bem onde e com quem estamos nos metendo.Mais do que qualquer coisa queremos saber o que agrada ou desagrada sem arrodeios, sem jogos, porque há muitas responsabilidades e pouco tempo e tb pq o relacionamento já tem uma boa base, diferente do namoro.

Então pq perder  tempo e energia com idealizações? São elas que nos fazem querer que nossos cônjuges sejam qualquer outra coisa menos eles mesmos, que nos fazem comparar com as esposas dos nossos amigos, os maridos das nossas amigas, atrizes photoshopadas e galãs da TV que de românticos não tem nada na vida real.


Isso quer dizer pra ter um casamento estável ele precisa ser monótono? Não! Ele precisa e pode ser divertido sim.Pode ser prazeroso. Veja que pessoas com bom senso não se divorciam  por causa de falta de mistério mas sim por falta de cuidado,investimento,de atenção na relação.

Quando alguém vai atrás  de amante mas não é do(a) amante que ele(a) gosta, é do que ele(a) representa!Porque na verdade ambos não se conhecem, não dividem as contas e nem os obstáculos da vida.E não, isso não é uma apologia à traição.Traição não resolve nada, só aumenta a confusão.Traição é como dizer à uma pessoa de cartão de crédito estourado que ao invés de saldar sua dívida e aprender a viver com o que tem,  ela deve obter um outro cartão para que continue a gozar dos prazeres que o dinheiro de plástico possa oferecer.O que era uma dívida, agora são duas e o problema não foi resolvido.

Quero fechar esse post dizendo que não existe como manter o mistério, pois mistério está ligado com desconhecido/segredo.

Imagine você vivendo uma relação no seu trabalho onde você não sabe o quanto você vai ganhar, qtas hrs vai trabalhar, quem é teu chefe e onde fica o escritório.

Imagine uma relação com seus pais onde você não sabe se eles te amam mesmo, se querem saber como vc está, se tem interesse nos seus projetos, se eles escondem coisas da família que vc deveria saber.

Imagine uma relação com a sua melhor amiga, onde vc não tem a menor noção de quando ela fica com raiva, o que a deixa com raiva, não tendo certeza do que pode compartilhar com ela ou não.É uma icógnita.

Imagine uma relação com o seu banco onde vc não sabe onde o seu dinheiro depositado está indo, caso aconteça algo vc não sabe quem contatar ou quem é responsável por aquela sede.Tudo parece um grande segredo e você não consegue entender o porque.


 Em vez de focar em segredos/mistérios, foquemos nas   surpresas maravilhosas, deliciosas baseadas naquilo que  já sabemos sobre nossos cônjuges. E o que há de errado nisso? Apenas quer dizer que de agora em diante, temos mais chances de acertar. E aí, tá esperando o quê?

14 comentários:

  1. Quando namorados, é uma beleza tudo, parece que sabe o que estamos pensando...depois o casamento é uma acomodação desde que alguém deixa acontecer.Conforme vamos amadurecendo vamos acbando com os mistérios, pois vamos nos conhecendo e deixamos os "nhenhens" de lado.Não é fácil, mas o diálogo é a melhor solução, ir direto ao ponto, mas por experiência própria, só quando amadurecemos...
    Paz e bem

    ResponderExcluir
  2. Oi Gy!

    Sensacional o post! Concordo plenamente, e enquanto eu estava lendo eu lembrei de Shrek: apesar de ser uma animação, e de tratar o tema do ponto de vista dos contos de fadas, tem uma coisa que eu gosto muito no filme que é a forma como tanto o Shrek como a Fiona aprendem a mostrar e gostar do monstro que existe dentro deles. Parece confuso, mas é porque eu acredito que todo mundo guarda segredos e os nossos segredos são como "monstros" que aparecem a noite ou em qualquer momento em que nos distraímos, ou seja, vão aparecer uma hora ou outra. É muito melhor mostrar isso ao nosso companheiro, amigo ou o que de forma gentil do que deixar que ele apareça em um momento inesperado e cause a maior confusão. Diálogo é o fator mais importante em uma relação, essencial, e ninguém vive o "felizes para sempre" com joguinhos de poder, adivinhação ou birra.
    De novo, eu recomendo para todos o livro "As cinco linguagens do amor", de Garry Chapman.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Adorei o post, tão real, tão sensato!

    Beijocas querida.

    ResponderExcluir
  4. Oi Gi... há quanto tempo eu não venho aqui, mas cá estou eu.. eu acho que o mistério acaba com a rotina, aquela monotonia do dia-a-dia! Mas eu concordo com vc... num relacionamento, o mistério pode até acabar, mas o romantismo, a dedicação, o carinho e o amor pelo outro tem que permanecer para que o casal continue 'vivo'. bjo

    ResponderExcluir
  5. Eu concordo com tudo que você colocou. Acho que o tal segredo/mistério só funciona nos filmes, porque na vida real isso não tem como dar certo. Acho que há alguma confusão sobre surpresa e mistério, e pra um relacionamento seja ele qual for dar certo é preciso investir tempo e paciência. Acho que nossa sociedade do imediatismo não quer esperar o tempo da adaptação ou amadurecimento. Bem é isso que eu acho.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  6. Verdade...Mistério é bom só em filme de suspense...no dia a dia nada melhor do que se conhecer cada vez mais, e desta forma se adequar um ao outro...romance e mistério não precisam necessáriamente caminhar juntos..bjs

    ResponderExcluir
  7. Concordo, viu? Mas nos dias de hoje acho que esse modelo romântico de namoro cheio de expectativas irreais quanto ao parceiro só existe pra pessoas muito jovens e/ou muito inexperientes. As relações entre solteiros hoje são bem mais adultas, pelo menos nas áreas urbanas, e as pessoas experimentam todos os aspectos de um relacionamento adulto, independentemente de pretenderem ou não se casar um dia. Acho meio surreal que alguém ainda esteja dividindo o relacionamento em antes e depois do casamento. Será? Claro que eu sei que as pessoas vivem realidades diferentes e pra muita gente casamento ainda é 'o objetivo'. Mas, sei não... Tudo isso soa tão irreal, tão antigo... E, pelo que eu sei, esse modelo tem gerado é muita frustração e divórcios. Infelizmente.

    ResponderExcluir
  8. Gisley conheço pessoas de 40, 50 anos que ainda estão em busca do príncipe encantado, na primeira crise do relacionamento jogam tudo pro alto dizendo que rotina estragou a relação!!Meu Deus a vida é uma rotina.Borboletas no estomago e beijos loucamente apaixonados não são e nunca foram sinônimo de amor, esse teu post me lembrou desse texto aqui:

    Case-se com alguém que goste de conversar
    Por que quando o tempo for seu inimigo,
    E as linhas de expressão dominarem sua face
    E sua vitalidade não for como você gostaria
    Tudo que restará serão bons momentos de conversa
    Com alguém que viveu com você muitas histórias
    Que segurou a sua mãos inumeráveis vezes
    Que lhe abraçou quando sabia que precisava
    E que lhe falou a palavra no tempo certo.
    Vai se lembrar ao longo da vida
    De momentos felizes, engraçados, apaixonados
    E vocês ainda vão rir muito juntos.
    Então lembre-se que a beleza passa, pois é vã
    Mas o carinho , o respeito, o conhecimento
    Este aumenta a cada dia.
    Então case-se com alguém...

    Com quem realmente gosta de conversar.

    ResponderExcluir
  9. Oi Gi
    Que lindo!!! Amei o post!! É verdade, devemos investir nos relacionamentos com aquilo que sabemos da pessoa amada...
    Bjs...

    ResponderExcluir
  10. Querida Gy amei seu post, muito interessante. bjs

    ResponderExcluir
  11. Olá, querida
    Estive ausente por muitos dias pela mudança... senti saudade de vc...
    É, o mistério faz falta em tudo... é um quê de delícia!!! Dá adrenalina mas a Verdade liberta...
    Bjm de paz

    ResponderExcluir
  12. Adorei Gi!!! Olha, eu acho que o que muitas pessoas nao se dao conta eh tem o lado bom em tudo. No namoro e comeco do casamento tudo eh novo, exciting, e misterioso ainda e tal... mas com o tempo (com os ups and downs) a gente vai passando a conhecer o parceiro melhor mas muitas pessoasn nao percebem o quanto isso eh bom no relacionamento. Claro, eu reclamo as vezes que nao temos mais tanto romance como antigamente, aquela empolgacao pra certas coisas... mas por outro lado eu amo o fato de conhecer meu marido melhor, de ama-lo do jeito que ele eh e ele a mim. Quanto mais nos conhecemos mais verdadeiro nosso amor se torna pois nos amamos pelo que somos e sabemos que somos, enquanto que enquanto namorados nos amamos a "idealizacao" que fazemos do parceiro. Tudo na vida com o tempo fica melhor, acredito eu.

    ResponderExcluir
  13. Falou e disse, menina! :)

    Gostei muito!!

    Continue com essa cabeça boa que você vai longe.

    (Aliás, já foi, né?...rs)

    Beijão e te cuida,

    Cid@

    ResponderExcluir
  14. Nossa, Gi... disse só tudo!!! Amei esse post! Bjss... :)

    ResponderExcluir

Exporte pensamentos e idéias vc tb!
Aqui, elas chegam rápido e vc não paga nada :)!
Divirta-se e volte sempre :)!

Por favor, deixe e-mail e nome de contato caso não tenha blog ou conta do google.

AVISO: Caso não goste ou não se indentifique com o material aqui exposto, vc tem todo o direito de ir ao topo da página do lado direito e apertar o X.

Não espere que nenhum(a) blogueiro(a) mude o formato ou conteúdo do blog para adequar à sua comodidade/pensamento.


A autora se faz no direito de reprovar todo e qualquer conteúdo que não traga nada à acrescentar ao blog.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...