terça-feira, 13 de julho de 2010

Eu e os fluorescentes: "a love&hate relationship".

Olá crianças exportadas.Eu sei que faz 1 século que não dou as caras por aqui.Tinha a intenção de escrever no fds, mas meu esposo ficou doente de Sábado pra Domingo e não foi nem trabalhar.

ABRE PARÊNTESE: 

Tem muita gente que pergunta pq o meu processo de imigração está demorando tanto.Bom, é pq eu não vim num visto de K1[noiva] ou K2[esposa].O visto de K1 é super difícil de conseguir e o período é longo para recebê-lo. O mesmo acontece com o K2.Conheci uma brasileira que mesmo casada com um americano, teve que ficar 7 meses longe do seu esposo até que recebesse o visto.

Eu vim num visto de intercâmbio.Mateus tinha muito medo de eu voltar pro Brasil depois que o intercâmbio terminasse, entrar com o K1 e eles negarem.Daí o nosso caso foi analizado pelo nossos advogados de imigração, e como meu intercâmbio não recebeu ajuda do governo, eu não precisava  voltar para o BR, ficar 2 anos pra depois voltar pra América[ e tem gente que acha que advogado é perda de tempo! sem advogado eu jamais saberia disso!].Daí ele[Mateus] me pediu em noivado, casamos e eu não precisei voltar pro BR. Eu preferi ficar por aqui mesmo sabendo que iria levar forever pra que eles pudessem mudar o status do meu visto de temporário pra residente do que ter que arriscar voltar pro BR e ter o K1 negado.Ainda não posso trabalhar, estudar ou ter minha carteira de motorista, mas ao menos estou perto do meu esposo.


FECHA PARÊNTESE.

Voltando aos fatos do fds.Meu esposo bem dizer passou mal de labirintite de sábado pra domingo plus teve um stomach bug.Se vc mora nos EUA e nunca teve um stomach bug, levante as mãos pro céu e agradeça. É a pior coisa EEEEEVVEEERRRRRRR !!!!! Castiga qualquer sujeito! Daí lá vou eu a pé na farmácia tentar comprar alguma coisa dentro da BRAT diet.

Mas vcs sabem que ir comprar as coisas a pé quando uma pessoa está super doente, é tipo assim o forever ever de nós todos né? foram 20 minutos [10 pra ir e mais 10 pra voltar], e só trouxe o suficiente pra que ele pudesse ter o café da manhã e o almoço. Falei com uma amiga e perguntei se ela poderia me levar no mercantil, ela disse que ia trabalhar.Daí ela pediu a mãe dela que por sinal me ligou.Eu fiquei feliz, e ela parecia feliz pq ia me ajudar. Esmola grande o santo desconfia, não é mesmo população exportada?

 A lindinha estaciona o carro no parking do mercantil e fica de boa curtindo o ar condicionado delae disse que vai ficar por lá.Eu vou sozinha fazer o mercantil.Bom, eu não sei vcs, mas eu já saí no carro assim estressada, pq eu detesto deixar os outros esperando e pra mim, essa situação colocou um pouco de pressão tb.


Muito bem, faço as compras na velocidade da luz, daí ligo pra ela e ela disse que eu posso colocar as compras na malota, pois já estava aberta.Ela não moveu uma palha pra me ajudar, mas tudo bem.Coloco todas as compras na malota. Meu status quando eu entrei dentro carro: can't wait to be home!


Daí aqui a gente mora no segundo andar [que seria considerado o primeiro andar no BR, pq os apartamentos abaixo é o térreo] e aqui não tem elevador, mas é só uma escada reta e vc tá no apartamento.Ela sai do carro e pergunta se eu quero ajuda pra carregar as compras, eu digo que sim.Ela diz: olha, vou deixar as compras aqui na escada, viu? - e deixou as compras "no pé " da escada mesmo.Depois que ela me viu subindo e descendo as escadas 40 e 10 vezes, parece que bateu na consciência dela e decidiu ajudar.Traz umas comprinhas até a porta e diz com aquele sorrisinho falso que nem unha portiça: "essa foi a minha quota de exercício por hj".


Agradeço à ela e nos despedimos.

Chupa essa manga, Gisley !!!! 


Tenho notado que por aqui (Flórida), os fluorescentes dizem "sim"no intuito de não querer desagradar a pessoa ou de ser chato, mas com essas atitudes deixam muito mais na cara que a pessoa não queria ajudar.Essa não é a primeira vez que passo por coisa parecida.A idéia que ela me passou todo o tempo foi que ela só fez pq enfim a filha pediu,e  que ter me levado e ter me trazido do mercantil foi a obrigação que ela cumpriu.Mas sei não, será que se for pra fazer de qualquer jeito, vale a pena dizer sim? - confesso que fiquei muito indignada, mas a única coisa que posso fazer é não tratar as pessoas do mesmo jeito quando eu tiver um carro e elas precisarem de mim. Quando cheguei em casa, o grings pergunta como foi. Relatei do jeito que contei no blog.Daí ele se vira pra mim e diz: bom, na próxima vez JÁ SABEMOS A QUEM NÃO PEDIR, não é mesmo?


Já decidi: quando voltar ao Brasil que ver um gringo(a) perdido(a)- vou deixar no vácuo. TE VIRA QUE TU NÃO É QUADRADO!

MORAL DA HISTÓRIA : Tem coisas que só a Philco faz pra você. E o povo brasileiro também.   

E você,já viveu um desabor parecido? Já teve alguma situação love&hate relationship no país em que reside?Quem sabe até de um estado para outro dentro do Brasil?  Conta aí :) 

PARA COMENTAR, CLIQUE EM READ USER'S COMMENTS.  


14 comentários:

  1. Ai Giii, faz isso com a gente nao mulher, deixar de postar! To brincando, voce explicou que foi por uma boa causa, pra cuidar do maridao. Ta desculpada, hehe

    Tava com saudades dos seus posts.

    Olha, isso eh verdade viu! Tava conversando sobre isso com uma amiga ontem. Tem coisas que soh brasileiros fazem mesmo. Acho que nisso brasileiro tem melhor que Americano, a disponibilidade e o prazer em ajudar. Somos assim, eh cultural.

    Conheco muitos americanos que ajudam, sao bonzinhos e tal, mas nem compara ao jeito coloroso brasileiro de ser. Aqui eles sao mais "na deles", e tipo "se vira".

    Isso eu nao suporto aqui. Quer ver eu ficar P da vida eh abrir a porta do restaurante (quando to chegando no servico e tem fregueses chegando junto ou saindo), eu abro a porta pra eles entrarem (ou sairem) e eles nao dizerem THANK YOU! Ah eu quero morrer. Fico tao p*** que se eles nao falam nada eu mesma falo: "WELCOME" gringo folgado!

    ResponderExcluir
  2. Gi,caramba...Eu ia ficar até envergonhada com uma "ajuda" dessas. Realmente, melhor que fosse sozinha com um táxi, sei lá.

    Aqui o povo é mt parecido com o brasileiro nesse aspecto, Gi. Todo mundo quer te ajudar mesmo que vc não peça. Tipo: eles vêem um grings com mapa na rua analisando, olhando para os lados, vai 1 ajudar, depois junta uns 3, 5 pra ajudar só 1 pessoa, discutem qual a direção q ta certa...rs Uma piada.

    Se tem alguém passando mal na rua, vai todo mundo acudir na hora.

    Os turcos ao contrário do q mt gente pensa, são mt generosos, mesmo os pobrezinhos, qd conhecem uma pessoa pela primeira vez, sempre oferecem pra tomar um chá, ir num café e pagar a conta.

    É até uma idéia pro meu blog pra eu desmistificar essa visão de que turco é pão duro.

    Bem aqui é assim mesmo, me sinto em casa às vezes.

    Beijocas! E melhoras para o marido. Com os cuidados da esposa logo,logo vai sarar :)

    ResponderExcluir
  3. Aah mocinha. Jesus não nos ensinou olho por olho e dente por dente.. continua fazendo bonito.. ajudando aquele perdido.. e ajudando os outros carregarem as compras escada acima.
    e agradeça a Deus pq Ele te deu força pra fazer isso..
    quando voce pede força, paciencia.. Ele não faz 'plim' e coloca em você.. Ele te dá oportunidades de exercitar.. e poxa.. voce passou mto bem..

    Imagina se seu benzinho tivesse que esperar 2 horas pra tomar um remédio.. que é oq mta gente tem que andar de ônibus pra ir pro centro de uma cidade? hm hm hm mocinha?

    Ele te ama mto e cuida de ti!

    {to parecendo mãe chata né?}

    desculpa :X

    parei.. hihi

    mas fica com Papai do Céu.. vai dar tdo certo.. e seu visto vai ficar certinho em breve se Ele quiser!

    \o/

    beijinhos

    ResponderExcluir
  4. Aaaah, muito engraçada a moral da história! Concordo muito, pode crer.
    Beijo

    ResponderExcluir
  5. Oi Gi! Bem, eu já tive muitas situações love&hate aqui na Australia! Muitas mesmo rsrs. A gente vem do Brasil acostumado com o jeito amigável e caloroso do povo, aí estranhamos o jeito frio e direto de alguns gringos. Hoje em dia eu já acostumei, mas tem horas que realmente exercito a minha paciência, assim como a Deborah falou em seu comentário acima. Bom, vou torcer pro seu visto sair logo!! Keep the faith!! Um beijão

    ResponderExcluir
  6. Sabe que o meu problema de visto é igual ao seu? Entrei como turista pq se esperasse o de noiva iria demorar e a lei mudou, brasileiros podem entrar como turistas e mudarem o visto já no país, caso o casamento tenha acontecido. Meu caso. Mas, amanhã já está marcado para eu ganhar o de residência. ;)

    "essa foi a minha quota de exercício por hj". O que é isso, meu Deus??? Essa coisa de cumprir com obrigações é complicado. Prefiro mil vezes um não. Gentileza gera gentileza, né?

    Aqui na Alemanha é diferente. Se os alemães não querem ou não podem ajudar eles falam na lata. Mas, se querem e podem, ajudam mesmo, de pintar parede, carregar peso, hospedar vc enqto a maré baixa, entre outras coisas que já vivi por aqui. E se são assim, sempre têm o sorriso no rosto. Opa! Viu? Alemães sabem sorrir. rsrsrs

    bjs

    ResponderExcluir
  7. Gisley,

    Eu entendo a situacão, mas será que depois de algum tempo sendo "maltratada" a gente acaba ficando meio cismada? Talvez a senhora não tivesse a intencão de ser grosseira como vc achou. Se ela não quisesse mesmo ajudar acho que diria não. Sei lá... Vc conhece os americanos melhor que eu.

    A questão é que um dia a minha vizinha me pediu ajuda e eu simplesmente não entendi que era ajuda e acabei fazendo uma confusão par responder a pergunta dela. No fim das contas ela me achou uma "sem-coracao" e eu fiquei tão triste, até chorei, pq eu não tive a intencão de ser grosseira, apenas entendi de forma errada , pq lido com 3 línguas diferentes.

    Talvez vc ache que a minha história não tem "nada ver", mas é que talvez a senhora não quuisesse ser grossa, mas ela no fundo achasse que só te levar no supermercado era o suficiente, entende? Culturas diferentes, outra língua, outra cabeca... A gente tem que se acostumar e pelo menos tentar ver uma pontinha de bondade nisso tudo, certo?

    Fia, é dificíl... Mas pelo humor que vc tem, imagino que qd vc disse que deixaria o amarelinho turista se virar no Brasil, vc estava brincando, pq te conheco e sei q vc tem bom coracao!

    Beijocas!!!!

    ResponderExcluir
  8. Ah não adianta ficar irritada ou mau humorada ou qualquer coisa parecida, cada povo é um costume diferente, jeito e maneiras também. O q pode ser ridiculo e absurdo pra ti, pode ser o normal pra eles.
    Minha familia toda é da Espanha e do Uruguay, sou a unica brasileira, e ja me acostumei com as diferenças grotescas de atitudes se comparado a nós brasileiros, então decidi nao me importar mais, caso contrário ficaria maluca.
    Bjo

    ResponderExcluir
  9. Meu Deus Gi, que absurdo, era melhor não ter ajudado!!

    Queria estar aí, ter um carro e ter te ajudado!!

    É mas também logo logo, você terá seu visto e não vai precisar de gente assim!!

    E como está o marido? Melhorou? Mande melhoras, viu?!

    Bom, mas o principal motivo da minha visita, é que vim convidá-la a participar do 1º sorteio do meu cantinho, mas se você tiver endereço de entrega no Brasil!!

    Espero você!

    beijos

    ResponderExcluir
  10. Gi, respondi lah no comentario mesmo mas to respondendo aqui tb pra te evitar ficar indo e voltando,hahaha.

    Gi, e tem essa tb... Bryan e eu tb queremos fazer uma viagem pra Europa antes de termos filhos. Sabemos que tendo filhos poderemos ir tb, mas sera muito mais dificil financeiramente e fisicamente. Prefiro curtir a Europa com meu maridinho apenas, como uma "lua de mel" antes de ter filhos.

    Com filhos eu nao prestaria atencao, nao curtiria. Filhos sao uma responsabilidade grande, e sei que quando os tiver serei focada tempo integral neles. Minha amiga que tem filhos agora diz, que eh muito trabalho, ela ama, mas me aconselha
    "se voce tem planos de fazer algumas coisas ainda com seu marido, faca agora, porque senao, depois soh quando os filhos tiverem uns 18 pra cima".

    Beijosss

    ResponderExcluir
  11. Nhaaa todo mundo por ae é assim? Não gosto quando as pessoas fazem por obrigação, pois você acaba percebendo a má vontade. Só brasileiro mesmo pra amassar e dar na boca xD

    =***

    ps: quero muito ir pra Flórida. Quem sabe ano que vem?! =*

    ResponderExcluir
  12. ahahahah...eu ri óh, sabe comé, pimenta no c87 dos outros no da gente é refresco né......mas ao menos vc aprendeu uma lição e tanto hein,rs

    ResponderExcluir
  13. Que situação, hein?
    Eu imagino que tenha sido difícil pra vc, estar com marido em casa doente e ainda precisar de favor de um "estranho".Esta é uma situação delicada pra ambas as partes: do seu lado por já estar pedindo um favor, nao querendo incomodar coisa e tal e da outra senhora que nao tem um mínimo de sensibilidade pra perceber que apenas o que ela estava oferecendo nao era suficiente.
    Três coisas que eu aprendi aqui com os alemães: nao está afim? Diga nao. Melhor que fazer algo pela metade ou de má vontade.
    Nao está satisfeita? Reclame com educação e fale o que vc quer. O máximo que pode acontecer é ouvir um nao, eu nao posso/quero ou dá pra fazer desse jeito.
    E nunca leve nada pro lado pessoal, no fim das contas, nunca é mesmo.
    O lado bom destas situações é que depois do apuro, aprendemos algo bom com a situação pra ela nao se repetir=)!
    Melhoras pro maridao e bom fds pra vcs!

    ResponderExcluir
  14. O que interessa é que vocês estão juntos.

    ResponderExcluir

Exporte pensamentos e idéias vc tb!
Aqui, elas chegam rápido e vc não paga nada :)!
Divirta-se e volte sempre :)!

Por favor, deixe e-mail e nome de contato caso não tenha blog ou conta do google.

AVISO: Caso não goste ou não se indentifique com o material aqui exposto, vc tem todo o direito de ir ao topo da página do lado direito e apertar o X.

Não espere que nenhum(a) blogueiro(a) mude o formato ou conteúdo do blog para adequar à sua comodidade/pensamento.


A autora se faz no direito de reprovar todo e qualquer conteúdo que não traga nada à acrescentar ao blog.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...