sexta-feira, 19 de outubro de 2012

O que não me pertence.

Gente, hoje é um post daqueles.Not your typical Friday post. Talvez seja um assunto muito batido,mas vou falar mesmo assim para que outras pessoas entendam também.Elas podem ser novas na área e lidam com o mesmo problema.

Gente, o que é amizade hoje em dia?Como é que você define um bom amigo? Não estou dizendo que tem que ser perfeito, mas amigo pra mim é alguém que tá ali para o que der e vier.Esses dias andei descobrindo quem eles realmente são.A lista de convidados do meu aniversário[em janeiro de 2013] sofrerá muitos cortes.Na verdade nunca sei com quem vou passar o Natal, o Ano Novo e meu aniversário.Isso costumava me incomodar bastante, agora não me abala.Para falar a verdade até  gosto, significa que estou conhecendo pessoas diferentes.

Eu detesto aquelas pessoas que parecem que estão no piloto automático.Eles dizem, mas não sabem fazer ao vivo,ou como eles dizem em inglês: Overpromised, underdelivered.A agenda é mais importante, às vezes a mentira é mais importante.Estou começando a acreditar que na Flórida[deveria dizer no Sul?!] a falsidade é um estilo de vida. Tem que ser porque as pessoas mentem por tão pouco que chega a ser ridículo!Fingem ser uma coisa na sua frente e depois te alfinetam pelas costas.Sinceramente, não tenho tempo pra isso.O engraçado é quando você pega o indivíduo na mentira, eles ficam com raiva, todos defensivos e acham que você é que é o problema.Santa negação!

O diretor da empresa em que trabalho é de New Jersey e ele disse abertamente nos treinos que achava a coisa mais estúpida do mundo quando alguém fazia alguma coisa de errado e ninguém fazia essa pessoa ser honesta consigo mesma.Ele disse:

 "Ora,não disse que ia fazer? Não prometeu? Então seja honesto consigo mesmo e não espere que as pessoas passe a mão na sua cabeça. Se você é do tipo de pessoa que quer que os outros te façam se sentir constantemente bem e passar a mão na sua cabeça, você não dá pra trabalhar pra mim. Porque eu faço os meus líderes, supervisores e funcionários se sentirem desconfortáveis.Uma pessoa que só gosta da zona de conforto já estagnou na vida. Desconforto é a plataforma para o crescimento."

Uma pessoa que mora na minha rua estava super interessada em saber como ele poderia trabalhar para a minha empresa.Ajeitei tudo pra ele.Furou 6 vezes.Quando eu batia na porta dele, ele e a mulher em casa e nenhum abriam a porta.Sim, várias vezes deixava eu e o meu esposo do lado de fora.Meu marido viu ele no quintal uma vez e ficou batendo na porta e ele não abriu.

Detalhe, quando vinham aqui em casa traziam comida, traziam até treats pro meu cachorro meu povo! Teve uma vez que eles trouxeram uma caixa de treats pro Turbo.Como é que alguém muda da água pro vinho assim? 

Será que eles são programados? Será que essa hospitalidade é de piloto automático? E o que dizer das pessoas que me disseram: 

"Olha,qualquer coisa estamos aqui.É só ligar.Se precisar, é só avisar!" 

Eu não sei vocês, mas eu sou do tipo da pessoa que põe as palavras dos outros à teste.Não pra ser má, mas porque eu acho que eu não deveria ter que ficar me perguntando: quando ela(e) disse isso, será que ele quis dizer isso ou aquilo? Se a pessoa não vai fazer,não quer fazer, então não diga.Precisei da ajuda de pessoas ditas amigas, que me amam e que na coisa mais simples do mundo não podem me ajudar.Aliás, até podem, mas não querem. Eu acho que no Sul eles deveriam dizer:

"Se você precisar de alguma coisa, pode ligar, contanto que não seja inconviente para a minha agenda."

E outra, eles dizem que não pode, que isso ou aquilo mas geralmente terminam com a frase:"Mas espero que você alcance seu objetivo", " mas espero que alguém apareça para lhe dar uma ajuda". Gente, na boa, quando eu escuto essas coisas, me dá vontade de falar palavrão, mas que tipo de amigo é esse, pelo amordi? 

Para mim a tradução é assim: "eu não quero essa batata quente no meu colo mas espero que alguém pegue porque eu não quero ser a pessoa que deixou a batata cair no chão".

Eu tenho um amigo nova-iorquino que não tem muitos amigos, mas ao mesmo tempo eu gosto muito dele porque eu sei onde estou pisando.Quando eu peço algo à ele e ele não quer fazer ele diz: Ah, faço não Taí,mas não faço de jeito nenhum.Não conte comigo pra isso, vou nem lhe enganar! Já os sulistas vão dizer que não pode, que estão ocupados, que tem outras coisas, que outra coisa apareceu em cima da hora, etc.Isso sem contar quando eles simplesmente acham que não tem problema nenhum não retornar sua ligação ou textmessage.Não sabe o que dizer?Simplesmente não responde.Onde já se viu?

O nova-iorquino fala as verdades mas aguenta também. Com os sulistas é assim: se eles falam, é sinceridade. Se você fala, é grosseria, tá forçando a barra.Eu achava que esse problema era só comigo mas fui on-line e descobri um bocado de gente do Norte/Nordeste do país que veio pra cá e não consegue entender esse jeito deles.

Se o meu marido for desse mundo primeiro que eu, já decidi. Estou deixando o Sul de vez, porque esse estilo de vida no piloto automático definitivamente não me pertence.

FONTE/SOURCE:GOOGLE 


Se você mora/morou no Sul/Sudeste dos EUA e viveu algo parecido ou está vivendo, conta aí pra gente.

23 comentários:

  1. oi Gisley,post muito interessante e franco como sempre.Gostei muito.O que vale mesmo,é a nossa palavra,só por ela podemos nos responsabilizar,e na verdade''maldito o homem que confia no homem e faz da carne mortal o seu braço,bendito o homem que confia no Senhor e cuja esperança é o Senhor''.
    Aprendi com Deus a pedir(e contar com) pouca ajuda,dos de fóra,quando ela aparece,fico feliz e grata.Quanto a mim, quando realmente sei que posso fazer o bem a outros ''ainda que com dano próprio'', procuronão mudar,mas não saio prometendo nada que realmente não queira cumprir.
    No mais,gosto muito de vir aqui,gosto muito de receber suas visitas la,vc é especial.Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Acho que os relacionamentos estão ficando cada vez mais superficiais, as pessoas não querem se envolver muito, principalmente para ajudar, tem medo de criar uma certa dependência, ex: ajudei uma vez e agora a pessoa sempre vai pedir algo mais.
    Engraçado que tem um rapaz na minha igreja que é da Flórida e perguntei se ele gostava mais daqui do que de lá, ele disse que gosta mais das pessoas daqui...que lá as pessoas não querem muito contato...e olhe que eu já acho que aqui as pessoas são bem distantes também. O bom é não criar expectativas em relação as pessoas, porque as vezes a ajuda que precisamos vem de onde menos esperamos. bj

    ResponderExcluir
  3. Eu sou uma pessoa que me entrego de verdade em uma relação de amizade...se me ligam na hora do almoço precisando de mim, largo tudo e vou...não tem hora, lugar ou momento...Eu sou assim, mas sofro tanto, pois depois nem me ligam para saber como estou.As pessoas são as únicas que nos surpreendem infelizmente.Mas minha palavra é palavra...mesmo que a decepção venha de carroça..
    Fazia um tempo que não vinha por aqui...adorei tudoooo
    Paz e bem

    ResponderExcluir
  4. E Gisley é difícil mesmo aceitar a hipocrisia e lidar com a falsidade...São desafios que aparecem no nosso caminho e a gente tem que aprender a lidar pra sobreviver...Peça a Deus Graça e sabedoria pra lidar com tudo isto sem se desgastar..beijos

    ResponderExcluir
  5. fiquei dividida com o seu post. Eu sou das que não faz favores a torto e a direito. Ajudo se acho que a pessoa precisa de ajuda, não ajudo quando acho que ela pode se virar sozinha. Descobri um grupo de pessoas que vive pedindo isso, aquilo, aquele outro. Não faço. E também não minto.
    Digo semprë: mudança? Não ajudo. Carregar peso? Nem pensar. Fazer faxina? nem conte comigo...
    Não faço pros outros o que eu não pediria a ninguém.
    Por outro lado, já fiquei com filho de amigos, pra eles irem trabalhar/jantar/passear/ ao médico.
    Já fiz compania pra queme stá se sentindo sozinho. Já dei ombro, colo, carinho, atençao. Já levei almoço, sopinha, cafuné.
    Já dei carona, desviei caminho e passei dia pagando mico. Mas não gosto de me sentir explorada, então deixo os meus limites muito claros.

    E devo estar me mudando pro Sul dos Estados Unidos em breve. Vamos ver como é que eu vou me virar por ai...

    ResponderExcluir
  6. Eita que vc tá quente viu.

    Gi, já me decepcionei demais por esse mundo a fora.

    Pior é quando a coisa é dentro da tua propria familia. Te entendo bem viu.

    Bjos

    ResponderExcluir
  7. Gisley, eu não entendi o post muito bem pq me custa acreditar nesse negócio de "sulista é assim, nordestino é assado". Eu não consigo engolir isso, pra mim não dá!
    Essa história do vizinho foi "pesada", mas se o cara estava no quintal e não abriu a porta, pq vc tentou de novo? Ele está claramente "gritando" que é falso qnd vai na sua casa, pq na verdade ele n quer nada com vc e seu marido. O problema está com ele, ele que saiu perdendo pq vc é uma pessoa que vai até o fim por seus amigos.

    Eu não te conheço bem, muita coisa aconteceu desde a ultima vez que eu te vi, mas tenho certeza que vc ainda é uma pessoa intensa e as vezes isso signifia que vc cria expectativas em relação a outras pessoas, achando que elas são como vc. Sei lá, eu sinto isso, posso estar errada...
    Quero q vc saiba que fico muito feliz por vc ter encontrado uma pessoa intensa nos relacionamentos como vc, o Mateus! Ele te entende e vcs se completam.

    Boa sorte com as novas pessoas em sua vida!
    Beijão
    xoxo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com vc Rebeca, não faz sentido, não dá engolir e acreditar até que a pessoa venha morar aqui.Se um dia você conhecer alguém das bandas daí que morou por aqui há muito tempo, pergunta para eles como é que foi a experiência deles.Pergunta para eles: minha amiga disse que eles são amigos mas só por educação, que eles falam nas suas costas assim que vc se vira, é verdade?

      É verdade que se você for sincero vc é considerado grosso no Sul?


      A pergunta que eu deixo aqui é: se alguém age como está interessado em manter uma amizade e tenta causar uma primeira impressão daquelas e depois desaparece, será que quem está errado é a pessoa que acreditou nela ou a pessoa que estava fazendo propaganda do que não estava vendendo?

      Excluir
    2. Gisley, vc n sabe como isso me deixa triste e até meio chocada. Vi o comentário da Bia mais abaixo e concordo com ela. Isso é muito forte no Brasil... Aquele: "depois vou te ligar", "Vamos ao cinema qlq dia"... Mas é só por falar!

      Estranho, né?

      Excluir
  8. Eu sou mais ou menos como a Inaie :-). Não faço favores a torto e a direita, eu coloco limites e (in)conscientemente as pessoas percebem e não "folgam". Depois de muitos anos e muitas decepções, aprendi a me impor.
    Por outro lado eu continuo ajudando quem precisa e quem merece Agora, gente folgada que pede ajuda PRA TUDO, eu pulo fora! Porque eu mesma faço de tudo para não incomodar ninguém, só peço ajuda quando eu REALMENTE preciso e ainda assim com muita parcimônia. Bjs

    ResponderExcluir
  9. Gisley, só complementando o meu comentário... que fique claro que não te achei folgada por pedir ajuda aos seus amigos!! Escrevi pensando sobre o que já aconteceu comigo. E vc tem razão em ficar chateada quando prometem o que não podem cumprir, pior ainda é a ingratidão de pessoas que vocês estendeu a mão e na hora que vc precisa te dão as costas! Bom final de semana!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sandra, sem preocupações, entendi teu ponto de vista.

      Excluir
  10. Gi, eu preciso escrever um post sobre isso. Mas faço minhas as suas palavras. Sabe, já conversei sobre isso com uma menina da Califórnia e meu marido já conversou sobre isso com um amigo de Chicago (os dois moram aqui) e eles acham a mesma coisa. Essa menina mora aqui tem 2 anos e não conhece ninguém, acredita? O que eu fico pirada é que o povo aqui levanta a bandeira da religião (cristã) para tudo, mas eu não vejo cristianismo nenhum nas atitudes, pelo menos não o cristianismo que eu sigo (vai que tem alguma diferença...). Enfim, eu acho que se alguém te pede algo, você não é obrigado a fazer, mas eu acho que ser honesto com a pessoa é o mínimo que a gente pode fazer. Como eu tenho dificuldade para dizer não, muitas vezes eu falo "eu não sei, vou pensar e amanhã te ligo" e eu ligo mesmo, porque é muito chato ficar esperando um nretorno que nunca chegará. Você tá bem? Nunca mais ouvi um causo engraçado do seu esposo falando português :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lorna, vou com você. O cristianismo que eu conheço da Bíblia é aquele que a pessoa tem vida na vida da outra pessoa, chega junto,é irmão mesmo, que compartilha, que chora junto mas sorri junto também.O cristianismo do sul dos EUA é mais por convenção[não é todo mundo que é assim, mas é bem freqüente].Mais do tipo bate o cartão: "Fui na igreja, bati meu cartão, fiz minha boa ação.Agora de segunda à sábado, é eu e minha agenda".

      Eles tem orgulho de serem americanos e de ter nascido aqui[geograficamente falando], mas não são patriotas no quesito nação.Cada um preza muito pela sua individualidade.O meu direito é mais importante do que o coletivo.

      Tem gente que diz acreditar Jesus, isso e aquilo mas nem pisar na igreja pisa.Se alguém perguntar à um sulista, ele diz que é cristão, da mesma maneira como alguém que não tem religião no Brasil diz que é católico mas não pisa o pé na missa,não participa das atividades, sabe? É por aí.

      Ouço falar muito que no Norte a concentração de cristãos é menor mas as pessoas são mais autênticas, no Sul tem igreja em cada esquina mas as pessoas se comportam como se ser cristão fosse só uma atividade no domingo.

      Excluir
  11. Acho que encontrei a causa! rsrs O sul dos EUA é mais perto da América do Sul e quase todo brasileiro é assim! Já ouvi pessoas que moram na Europa falando assim dos brasileiros (Europeus e Brasileiros que moram la)! Sabe aquele "vamos tomar um cafe qualquer dia" no Brasil isso são apenas palavras, nada mais. Em outros países, um compromisso. E engraçado que aqui todo brasileiro faz isso, mas quando vai morar fora, reclama, por que percebe que isso não é legal.
    bjss

    ResponderExcluir
  12. Gisley, minha filhaaaa esse problema ta geral!Até escrevi um post sobre ingratidão esses dias... Senti isso quando morei em Toronto, senti(MUIIIIITO MESMO) isso quando morei em Portugal, e sinto agora em Nice tb!!! As pessoas só decidem a ser "amigos" quando é conveniente, ou facil... Qdo a coisa se complica minimamente eles somem.. Posso dizer que tenho muitos colegas, mas amigos mesmo, sao poucos!

    Bju enorme pra vcs!
    Joanna

    http://mapetitelima01.blogspot.fr/

    ResponderExcluir
  13. Oi Gisley! Olha, eu fiquei aqui falando sozinha: "É!! É VERDADEEE!" lendo esse seu post, mas a parte de que quando eles falam é sinceridade e quando a gente fala é grosseria!! Nanda e eu temos um "amigo" desses que é exatamente assim que ele se comporta! Nunca vi! Ainda não conheci muitos sulistas, mas ele é bem desses! Sou de São Paulo e por lá as coisas não funcionam assim não! Ainda bem que nem todo mundo é assim, né?! kkkkk Detesto esse tipo de gente, tenho preguiça sabe?! Eu só posso ser seu amigo se me for conveniente. Afffff, eu tb não nasci pra isso não!

    Bjos!

    ResponderExcluir
  14. Eu não sabia dessa diferença entre os sulistas e o pessoal do norte de USA... mas por aqui no Brasil não é muito diferente.
    Adorei o que o seu chefe falou e concordo que o desconforto é importante para o crescimento =)
    Bom início de semana!
    Bjus

    Rafa
    Rafaelando

    ResponderExcluir
  15. Obrigada por sua participação no sorteio do blog, quanto ao programa para fazer o selo, nenhum, só o http://fotoflexer.com, é ótimo para editar imagens.
    volto com mais calma para ler sua postagem e blog, são 5 horas, cheguei de viagem e estou cochilando em cima do pc, rsss.
    Beijo, ótima semana

    ResponderExcluir
  16. Eu li seu post e refleti sobre muitas coisas que voce falou ai. Aqui eu percebo que as palavras das pessoas condiz com que elas se dispoem em fazer, por exemplo se dizem vamos tomar um cafe, elas vao mesmo, se confirmam um compromisso elas vao mesmo, se dizem nao, e nao mesmo. Acho isso fantastico assim eu nao crio expectativas irrealistas. Eu nao conheco ninguem vindo do sul, e sinto por voce ter que lidar com pessoas assim porque e muito chato, mas aqui uma coisa que reparei e que as pessoas sao muito individualistas, isso chega me assusta muitas vezes. E quanto a sua lista de aniversario ser menor voce nao esta sozinha, a minha tambem vai reduzir para menos da metade da ultima. Boa sorte por ai.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  17. Gisleym, acho este comportamente tão triste!! Ouço muita gente por estas bandas falarem sobre esta postura, e sempre comento com o marido que espero que a vida nunca nos leve para morar no sul, pq eu não tenho paciência com este tipo de postura. A gente sempre escuta que os sulistas são super polites, mas se ser polite vem acompanhado de ser falso, eu estou fora!!! Boa sorte para vc!! Bjsss

    ResponderExcluir
  18. Gisley, eu ainda não posso dizer nada sobre o Sul ( ou qualquer outra parte ) mas tuas palavras me fizeram voar até o meu lindo Rio de Janeiro. Isso mesmo. Sempre me incomodou o fato das pessoas serem tão abertas e simpáticas e amigáveis mas no fundo nunca realmente falarem o que pensam ou fazer promessas vazias: vamos marcar para almoçar ( ou seja lá o que for ) coisas bobas, mas que irritam quando vc percebe que a pessoa está fazendo aquilo somente para ser amável mas as palavras estão longe da verdade... e bom, espero que você mantenha ao seu lado apenas aquelas pessoas que realmente dão valor as suas palavras e que sejam poucos os amigos. Mas que sejam verdadeiros! Bjs!

    ResponderExcluir
  19. Gisley esse post me fez lembrar de algumas pessoas que pelo fato de eu morar fora vivem dizendo que estão morrendo de saudades, até então eu acreditava!Da ultima vez que estive no Brasil pergunta se 50% desse povo me ligou?Eu ligava tentando marcar algo e as mesmas pessoas que diziam estar 'morrendo' de saudades nem apareciam.
    Tradução:Piloto automático!Falar por falar sem estar se comprometendo de verdade com o que diz só pra parecer'legal'
    Por aqui é igual, no inicio do meu tratamento algumas pessoas disseram que eu podia contar com elas pra qualquer coisa !!
    Me diz cadê o povo? rsrsrsrs
    Sinceramente já cansei de tentar entender.
    Um bjo e ótima semana

    ResponderExcluir

Exporte pensamentos e idéias vc tb!
Aqui, elas chegam rápido e vc não paga nada :)!
Divirta-se e volte sempre :)!

Por favor, deixe e-mail e nome de contato caso não tenha blog ou conta do google.

AVISO: Caso não goste ou não se indentifique com o material aqui exposto, vc tem todo o direito de ir ao topo da página do lado direito e apertar o X.

Não espere que nenhum(a) blogueiro(a) mude o formato ou conteúdo do blog para adequar à sua comodidade/pensamento.


A autora se faz no direito de reprovar todo e qualquer conteúdo que não traga nada à acrescentar ao blog.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...