quarta-feira, 4 de abril de 2012

Óleo de Peroba... A gente vê por aqui!

FONTE/SOURCE:GOOGLE

Hoje falaremos de algo que pessoas acreditam não acontecer por aqui. É impressionante a visão Disneyworld que alguns brasileiros têm da América, parte também porque os próprios nativos a pintam assim[ assunto para outro post].

 Para quem acha que medigo pedindo dinheiro na rua  é só coisa de país de 3o. mundo não tem idéia do que acontece em Jacksonville,FL. O mais interessante é ver a cara de pau de alguns que usam da pretensão de fome para conseguir dinheiro com a intenção de alcançar outros fins. Essa é a primeira categoria.

Coloquei essa foto que achei no google pq é isso que querem. Os desabrigados tendem a vir com umas estórias para lá de esfarradas, dizendo  querer dinheiro pois não comem há tantos dias e quando as pessoas compram comida,elas geralmente pedem a nota, vocês acreditam nisso? 

Pedem a nota para que possam voltar no local e conseguir o dinheiro de volta e assim poder comprar bebida ou até mesmo comprar drogas. Houve uma situação que eu pessoalmente lidei e meu esposo me acompanhava.Um cidadão veio com essa conversinha mas o bafo de cerveja  juntamente com um saquinho de cocaína que ele tinha na mão nos mostrou que ele realmente queria dinheiro.Sem brincadeira! Nem se preocupou em esconder.

Um amigo nosso  comprou um café da manhã completo no McDonalds para uma "pessoa necessitada" só para ter o desprazer de entrar no seu carro e ver a pessoa jogando o café da manhã no lixo na frente dele[SIM JOGANDO COMIDA NO LIXO!! A COMIDA INTEIRA, NÃO OS RESTOS DE COMIDA!] ,pq nosso amigo se recusou em dar a nota para essa pessoa.

Agora vamos falar da segunda categoria. A de pessoas estranhas que lhe abordam para pedir favores.Não, não é gente necessitada não. É cara de pau mesmo!

Elas perguntam se podem usar seu telefone, passar uma mensagem de texto ou até mesmo lhe pedir carona.E não é a questão da pessoa estar passando mal ou alguém estava envolvido num acidente, um filho sumiu e querem ligar para polícia, alguém levou um tiro ou num desastre não.É simplesmente pra usar mesmo. Pedem,sem medo de ser feliz!!!Numa tranquilidade tão grande,meu povo! É como se elas fizessem isso há anos.Não sei como conseguem.


Uma vez eu estava no ônibus indo para a aula de ESL[English As Second Language] e a mocinha que estava do meu lado na maior me perguntou se ela poderia usar meu telefone. A maneira como essas pessoas tendem a abordar é um tanto constragedora porque você não espera que um estranho vá lhe pedir isso.Você "não é programado" pra isso, entende? 


Outra situação foi quando eu e uma amiga estávamos saindo do restaurante e a pessoa estranha na maior cara de pau perguntou se ela poderia dar uma carona ao Walmart. Eu vi o quanto minha amiga ficou nervosa,sem saber o que fazer, quase cede a coitada.Daí ela olhou pra mim e eu olhei pra ela e disse à ela pra dizer não. Ela olha pra Miss Óleo de Peroba e diz que não estávamos indo naquela rota do mercantil [ o que era verdade]. 

Gente eu não peço carona pra ir ao mercantil, ao banco, ao salão ou o que quer que seja à minhas amigas, imagina um estranho?! O que vocês acham que motiva a pessoa a abordar outra assim, sem mais nem menos? Já passou por uma estranhice dessa? 




E vocês exportados? Já lidaram com alguma situação assim que te pegou de surpresa?
E  você que está no Brasil, qual foi o momento mais desagradável que você teve com uma pessoa estranha?


Fala aí!

24 comentários:

  1. Gi nesse nivel de caraupauzisse eu nao vi por aqui nao. A cidade agora esta com mais mendigos, marido sempre diz que sao pessoas com problemas mentais ou drogas, porque aqui ninguem precisa morar nas ruas, podem pedir ajuda ao governo, no entanto eles estao em quase toda esquina e querem dinheiro, nao eh nem comida ou algo assim. Agora da carona e do celular eu fiquei de boca aberta.

    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por aqui tb o governo ajuda[até demais!] e acho que seja por isso que eles se acomodam, sabe? Querem mamar na teta mesmo pq é mais fácil.

      Excluir
  2. Caracas, Gisley, o povo ai e' cara de pau mesmo hein?!? Quando morava em Cleveland rolou de pessoas pedirem para usar meu celular, mas esta de carona nunca vi nao. Em Ann Arbor, nunca vivi este tipo de situacao. Aqui tem um unico cruzamento que vemos mendigos, e nao e' o tempo todo. Hora ou outra aparece um senhor pedindo moedas no centro da cidade, mas fora eles nao vemos muito por aqui. Fiquei horrorizada com o cara que jogou a comida fora, fica bem dificil ser solidario sabendo que ha tanta gente como ele neste mundo!! Bjusss

    ResponderExcluir
  3. Aqui tmb tem mendigos e pessoas que pedem dinheiro nas estações de metrô, mas são poucos e eles fazem isso porque querem dinheiro para beber ou se drogarem. O governo daqui tmb ajuda caso seja comprovada a necessidade. Quanto a cara de pau das caronas, é só no cartão de acesso ao metrô mesmo. Quando vc menos espera tem um gaiato que passa junto com vc, só falta te derrubar para passar junto na catraca. Na primeira vez que isso ocorreu comigo, a minha reação foi segurar a minha bolsa kkkkk Bjos

    ResponderExcluir
  4. Realmente tem gente estranha nesse mundo e doido para tudo. Uma vez, quando eu estava visitando a América com meu marido, estavamos num dos museus do complexo smithsonian e uma criança de +/- 8 anos veio pedir a nossa mochila emprestada... tipo WTF???? Para que ele quer nossa mochila emprestada??? Aí veio a mãe dele não sei de onde, pedindo desculpas e dizendo que o filho era meio 'atrapalhado'... sinceramente, não sei quem foi mais esquisito nessa história, eu hein!
    bjo

    ResponderExcluir
  5. Dessa ultima vez que eu fui no Brasil eu estava na banca de jornal e uma mulher pediu pra eu pegar um guaraviton no freezer pra ela dai quando eu dei ela disse pergunta: Vc paga pra mim? E foi embora. Foi tudo tao surreal que eu paguei, ne?
    Se for comida eh dificil eu negar mas tudo tem o jeito de pedir, ne?! Achei que ela nao me deu nem opcao.

    Aqui os sem teto vendem uma revista chamada Big Issue, mas vc encontra uns pedintes sentadinhos com o copo no chao tb.

    ResponderExcluir
  6. No Brasil também ta ficando assim viu?? Gente que recusa emprego pra ir as ruas pedir dinheiro e gastar com o desnecessario.
    Quanto a cara de pau... Eu acho que não negaria a carona, mesmo a um estranho. ´Também já pediram para usar meu telefone eu me recusei. As esmolas... Bom, eu sei que alguns pedem pra sustentar o vicio, mas outros aqui pedem pq necessitam, as vezes não tem passaporte, nem familia. Eu dou uns trocados, mesmo que essa pessoa use para a coisa errada, sei lá, eu fiz minha parte. Se ela quis me enganar, vai se entender com Deus.
    No Brasil eu não gostava muito de dar dinheiro as criancas, mas eu comprava sempre um lanche, pq sabia que a maioria estava ali ensinada dos pais que eram provavelmente exploradores e preguicosos.

    Sei lá Gisley, o mundo é cheio de aproveitadores, né? As vezes a gente pode até se sentir idiotas por ajudarem essas pessoas que estão "passando a perna" em outras. Mas eu prefiro ainda acreditar nas pessoas e não perder essa "ingenuidade", pode parecer imbecilidade, mas eu me sinto melhor assim.

    Bjo

    ResponderExcluir
  7. Gi, sabe que nunca vi cara de pau assim lá em ny? Acho que lá o pessoal está mais acostumado a que ninguém dá carona para estranho ou deixa usar telefone, o novaiorquino na lata te devolve um "não, é de uso pessoal" ou coisa assim. Huahauhaua.
    Mas cartazes assim como o da foto já vi por lá sim... tipo "não vou te contar uma historinha de que estou com fome, quero dinheiro para comprar cerveja mesmo".
    Aqui alguma vez já me aconteceu (há muitos anos atrás) de alguém pedir meu celular para fazer "uma ligação a cobrar". A garota ficou de cara porque eu disse que não tinha celular, pensou que estivesse mentindo para não emprestar, afinal, quem não tem celular? Mas eu não tinha mesmo, era meio revoltada com celular na época.
    E mesmo que tivesse, estava num terminal de ônibus com vários orelhões ao redor. Se a chamada era a cobrar, podia usar qualquer um deles. Huahauhauahua. Caradepauzisse danada.
    Mas em geral as pessoas não pedem telefone porque aqui é muito caro ligar, e a maioria usa pre-pago e anda sem crédito mesmo.

    ResponderExcluir
  8. Aqui onde eu vivo eu ainda nao vi isso nao... menos mal. Agora pessoas cara de pau e sem desconfiometro existem no mundo inteiro ne? No Brasil era comum as pessoas me pedirem celular emprestado, roupas, sapatos... mas aqui ainda nao aconteceu nenhuma vez. Beijos..!

    ResponderExcluir
  9. Que cara de pau! Eu nunca vi ninguem pedindo carona ou pra usar alguma coisa, mas aqui em NY tambem tem seus pedintes pela rua. Uma vez na bridge a gente viu um cara vindo pedir dinheiro, ele tava usando roupa mais cara do que a minha e a de todo mundo que tava dentro do carro junto. Eu ja desconfiava que eles pediam dinheiro pra comprar coisas como drogas e bebida. infelizmente tem muita gente achando que aqui e a terra dos sonhos, mal sabem que muitos dos problemas que sem no Brasil aqui tambem tem.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  10. Oi Gi,
    Os pedintes da segunda categoria eu nunca encontrei não, nem no Brasil nem na Alemanha... É como você escreveu, não estamos preparados para esta abordagem... A gente deve ficar tão surpresa que quase dá cai no erro de ajudar, cruzes!
    Na Alemanha eu via muitos mendigos do leste europeu e mesmo da Espanha. Mas eram discretos, sacodiam as latinhas pedindo dinheiro mas nada que abuse o bom senso.
    Bjim
    Márcia

    ResponderExcluir
  11. Nossa, essa é muito boa.

    Olha, nós moramos numa grande cidade e eu nunca vi isso por aqui. Já fomos à Berlim, à Munique e à Hamburgo, cidade gigantes mesmo, mas nunca vi nada parecido. O pessoal aqui mesmo vivendo do governo, anda nos saltos e nao deixam a peteca cair nao. Até mesmo os drogados que passam horas nas estacoes de trens, nunca os vi pedindo nada.

    Te desejo uma linda Páscoa em Cristo Jesus

    ResponderExcluir
  12. Oi Gisley, obrigado pelo comentario..! Elogio vindo de voce pra mim eh mais que elogio, eh um privilegio...! Vc eh minha blogueira preferida, ja li todos os seus posts e amo todos..! E vc sim que eh linda demais, amo seu cabelo lisinho, perfeito..! Beijos..!

    ResponderExcluir
  13. Mulher.. kkkkkkkkkk

    Não consegui não rir! Que loucura isso!

    A tática do pessoal aqui é diferente, você sabe! Eles mostram feridas, cicatrizes, se dizem à beira da morte e tentam ao máximo esconder a intenção (quando ela existe) de comprar bebida ou drogas.

    Uma situação estranha: estava eu no terminal, esperando meu ônibus, devidamente posicionada na fila, quando chega um senhor:

    - Meus amigos, me ajudem! Estou desempregado! Sou um servo de Jesus, um pai de família, tenho filhos pra sustentar, mas não arranjo emprego...

    Odeio quando eles usam o nome de Deus (o que acontece seeeempre)!

    Nesse caso, como NINGUÉM deu uma moedinha sequer, o ônibus chegou no meio do discurso dele e o pessoal começou a embarcar sem dar bola, ele finalizou, COM A BÍBLIA EM PUNHO, APONTADA NA DIREÇÃO DO NOSSO ÔNIBUS:

    - Pois vocês, seus miseráveis, vão morrer antes de chegar em casa! Vai acontecer uma tragédia com esse ônibus! Ele vai bater, queimar, não sei, mas vocês vão morreeeeeer!

    Tu acredita, mulher?! kkkkkkkkkkkkkkkk

    Só rindo mesmo!

    ResponderExcluir
  14. Oi Gi!
    Aqui no Rio de Janeiro o que você mais encontra é gente pedindo tudo nas ruas, dinheiro e comida são os principais, mas já me pediram até tênis. O pior é que a gente nunca sabe quem está precisando realmente :(
    Bjuss
    Vívian

    ResponderExcluir
  15. Concordo com a Mulher de Fases aí em cima em praticamente tudo. Também, na dúvida, sempre dou (quando se trata de mendigos ou pedintes). Aliás, se bobear, dou até o que não tenho.
    Quanto às caronas, eu não acho estranho não, embora não saiba se hoje teria coragem de dar carona pra estranhos, depois de tanta nóia que vêm enfiando na minha cabeça (essas notícias sobre violência, anos assistindo CSI etc.). Mas, não empresto objetos de uso pessoal, muito menos telefone. Sei lá que ligação comprometedora a pessoa vai fazer... Sou muito cismada. O que é pessoal é pessoal, ponto. Aliás, não gosto desse negócio de amiga pedindo maquiagem emprestada, também. Acho tão inapropriado, invasivo. Se gostou do meu batom, digo a ela que dou um novo de presente, mas usar o meu não.

    ResponderExcluir
  16. Olá, leio seu blog faz um tempinho, mas acho que hoje é a primeira vez que comento.
    Que interessante, nunca imaginei que acontecesse isso por aí. Uma situação surpreendente que me lembro, não foi comigo, mas com uma colega de trabalho: ela estava na fila do ponto do ônibus, e um estranho a abordou pedindo para que ela pingasse colírio no olho dele...
    Ela chegou ao trabalho espantada com isso, deu assunto por muito tempo. Realmente ninguém está preparado para lidar com isso de repente...

    ResponderExcluir
  17. Ui lembro de uma única vez quando eu estava chegando na estação de trem e veio um neguinho nervoso, ansioso, perguntar se poderia fazer uma ligação rapidinha com meu ultra chique smartphone. Seria só pra pedir pra o amigo dele ligar pra ele pq ele estava sem crédito.

    Estávamos num local de "fácil fuga" (três saídas pra rua e duas pra estação) portanto enquanto ele utilizava meu phone de ryka, eu pedi pra 'ver' o telefone dele. Fiquei segurando o telefone dele até ele devolver o meu.
    Só que aquela ligadinha pra avisar o amigo deu uma prolongadinha, meu trem chegou, eu arranquei o telefone dele e saí correndo pra pegar o trem.

    ÔÔÔÔ cara de pau!

    ResponderExcluir
  18. Gi..estou de boca aberta com isso! Aqui no Brasil não existe essa de pegar nota e voltar lah e receber o dinheiro de volta. No nosso país eh quase impossível vc receber seu dinheiro de volta neh!
    Uma vez, estavam minha mãe e eu indo para um lugar de comércio, qd um homem de rua, enrolado em um cobertor, mostrou pra minha mãe uma ferida em sua perna. Fazendo aquela cena toda, ele pediu a ela dinheiro para comprar um remédio. Minha mãe super educada, disse: Qual remédio vc precisa? Eu vou comprá-lo! E cara respondeu na maior cara de "pau brasil": Éter!
    Acredita q minha mãe já estava indo comprar, qd do nada ela parou e voltou dizendo: Éter, esse remédio não serve pro senhor!
    O Cara pegou um pedaço de pau e saiu correndo atrás da minha mãe, xingando ela de tudo quanto era nome e eu desesperada pedindo socorro, até q uns homens na rua seguraram ele e chamaram a polícia.
    Menina, isso sim foi um susto daqueles!
    Pelo visto, essas coisas acontecem em todos os países neh?
    Bjos!

    ResponderExcluir
  19. Gisley eu era assim, achava uma tremenda cara de pau o povo ficar pedindo tudo descaradamente mas as vezes quando eu negava sempre me vinha a sensação que a pessoa poderia estar realmente precisando, hoje mudei e não dou moleza aos óleos de peroba da vida, deixo meu sexto sentido decidir.Uma vez eu estava numa lanchonente e veio uma criança pedir dinheiro dizendo que estava com fome, eu disse dinheiro não mas se vc quiser eu te pago um lanche, conclusão:
    Ela pegou o lanche saiu andando deu uma mordida e jogou o resto no chão é mole? rsrsrs,bjkss

    ResponderExcluir
  20. Nossa que horrívellll! Nunca pensei. O mais estranho foi quando eu estava na sala onde há uma bibliotequinha q sou responsável, mas não era hora de funcionamento (nem dia!) e um senhor me abordou e pediu um livro emprestado pra sua aula, e eu não podia emprestar, mas ele - acho- leu na minha cara que eu poderia abrir o armario e insistiu muito muito. Uma amiga é que despachou ele, pq eu perdi o rebolado. Mto chato. Impressionante Gi, fiquei chocada com a situation por aí!
    Gyyyy, logo logo estarei por aí... tô tão ansiosa, será q sei me virar no english??? kkk MEDA!
    Bjocas querida, ótimo feriado!!

    ResponderExcluir
  21. quando estive em S Francisco, passei por poucas e boas ( ta la no blog), tentando dar comida pra sem teto, tentando NAO DAR comida para sem teto...

    tudo uma grande farra

    ResponderExcluir
  22. Olha Gi, sei que alguns casos é cara de pau, mas não são todos não... O brasileiro desconfia de todo mundo, até que se prove o contrário. O americano é diferente, ele CONFIA em todo mundo até que se prove o contrário. Por isso as vezes não é maldade... Assim como eles pedem telefone emprestado, eles tb emprestam, são super gentis. Em 2006 eu fui para NY somente a passeio e entrei num mercado e perguntei onde tinha um telefone (eu queria ligar para casa, para o Brasil) e um senhor ofereceu o celular. Achei a bondade dele imensa, mas eu agradeci, não usei o celular para fazer ligação internacional (na época nem sabia como funcionava os celulares por ai)...
    um beijo e Feliz Páscoa!!!

    ResponderExcluir
  23. Essa situação do telefone aconteceu inversamente comigo em São Paulo ano passado ainda no aeroporto logo que cheguei. Pedi uma informação sobre como fazer chamadas (confundi os DDDs) de um senhor e ele me ofereceu o celular dele. Achei muito gentil! E sim, aqui há muita gente pedindo dinheiro por aaqui! Vai depender apenas de onde você está para ver mais ou menos. Eu sempre via pedintes em sinais em Washington DC, mas na cidade pequena de suburbio que eu morava não. A exceção foi uma senhora uma vez que pedia dinheiro no estacionamento da Kohl's (loja de departamento) na época do Natal. Me assustei coma abordagem dela por não estar acostumada. Quando voltei para o carro, a polícia estava lá investigando a senhora que estava dentro do seu próprio carro. Fiquei meio chocada que chamaram a polícia! Hoje moro numa cidade maior e ver pedintes na rua não é tão raro. =) Bjss

    ResponderExcluir

Exporte pensamentos e idéias vc tb!
Aqui, elas chegam rápido e vc não paga nada :)!
Divirta-se e volte sempre :)!

Por favor, deixe e-mail e nome de contato caso não tenha blog ou conta do google.

AVISO: Caso não goste ou não se indentifique com o material aqui exposto, vc tem todo o direito de ir ao topo da página do lado direito e apertar o X.

Não espere que nenhum(a) blogueiro(a) mude o formato ou conteúdo do blog para adequar à sua comodidade/pensamento.


A autora se faz no direito de reprovar todo e qualquer conteúdo que não traga nada à acrescentar ao blog.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...