terça-feira, 26 de julho de 2011

EM PAUTA : Personalidade x Postura

FONTE:GOOGLE

Postura[boas maneiras, etiqueta] é essencial no lidar com os outros, sejam eles estranhos, amigos, cônjuges, família ou colegas de trabalho. Hoje discutiremos a relação de personalidade x postura.


Há pessoas que já cometeram atrocidades, fizeram pessoas ao seu redor se sentirem desconfortáveis e desrespeitadas em nome da personalidade que tinham, alegando que os outros deveriam "aceitá-las como são".

Trataremos um pouco da Síndrome de Gabriela(eu nasci assim, eu cresci assim, eu sou mesmo assim, vou ser sempre assim) e suas conseqüências.


Segue vídeo.










Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.

24 comentários:

  1. Dia desses eu fiz um post comentando sobre o meu jeito sincero de ser, mas que beira de muito longe a falta de educação...pq eu faço com os outros o que eu gostaria que fizessem comigo, de verdade!

    Sinceridade sim, falta de educação e comportamento inadequado, não!

    beijo

    ResponderExcluir
  2. Oi Gi... muito interessante seu post! com certeza tem gente que não sabe diferenciar as situações do dia-a-dia para se comportar de acordo! não tô dizendo que a gente tem que ter várias personalidades, não é isso... mas é saber qual postura adotar diante de cada situação! Eu, por exemplo, sou uma pessoa super extrovertida, mas nem por isso vou soltar a língua em uma entrevista de emprego... pessoas assim acabam se tornando inconvenientes e afastando os outros de si. Bjos

    ResponderExcluir
  3. oh sotaque bom de ouvir daquela nossa terra! :)

    ResponderExcluir
  4. Essa coisa de postura acho tudo, porque aprecio quem tenha.
    Em relacao a dizer o que quer, por exemplo, algumas pessoas dizem o que querem, vomitam o que estiver "entalado" e depois se nomeiam "pessoas sinceras" não percebem a diferença entre sinceridade e falta de educação, ausência total de qualquer sensibilidade. E falta de educacao, diga-se de passagem.
    Você é nordestina? Achei um barato o sotaque!

    ResponderExcluir
  5. Oi Gisley, eu que fiz o comentário onde encerrei dizendo: O seu direito começa onde o meu termina.

    Acho que foi como anônimo. Não sei o que está acontecendo, meus comentários aqui no blogger não está indo qdo faço o login, tenho que deixar o Nome/URL

    ResponderExcluir
  6. Ai Gi, amei esse assunto. Eu lido com isso quase todos os dias com meu cunhado. O bixinho soh sabe fazer piada me degradando. Me irrita. Mas eu tb mando calar a boca na hora. Sabe, eu soh vejo ele tratar a mulher dos outros, as amigas, com todo o respeito. Eu, soh com piadinha degradando, como se eu fosse a irma dele sabe. Sou cunhada mas nao sou irma dele. O pior eh que me mata porque eu abri as portas da minha casa pra ele vir morar aqui num momento de dificuldade da vida dele, e eu quem falei pra Bryan que se ninguem pudesse ajudar (nem a mae nem o pai) ele podia trazer o irmao dele pra morar com a gente por uns tempos ateh ele melhorar. E ainda levo esse tipo de tratamento. Mas tb nao aceito e mando calar a boca, e respondo a altura. Nao levo desaforo, nao aceito. Acho assim, como voce falou, tem certas pessoas e certas horas que a gente tem que tomar cuidado com o que fala. Nao quer dizer que a gente va deixar de ser a gente mesma por causa disso. Nao. Pelo contrario eh questao de respeito. Tem hora pra tudo.
    Eu tenho amigas que eu falo "vou dar na tua cara" haha, e elas a mesma coisa comigo. Tem outras que quando nos referimos umas as outras eh soh nos xingamentos "sua cachorra", "sua coisa", "vaca" haha, nao deixa de ser degradante mas nos sabemos exatamente qual a amiga que podemos fazer isso ou nao. Eh como se fosse um jeito "carinhoso" que a gente se chama. haha. Mas tem outras que eu nunca faria isso porque sei que seria uma ofensa pra elas. E tem outras que eu nunca deixaria fazer comigo. Como voce falou, depende do grau da amizade, e tb eh questao de respeito. Se voce sabe que tal pessoa nao gosta de certas coisas, pra que fazer? A gente pode manter a personalidade da gente e manter o respeito ao mesmo tempo. Eh questao de bom senso.

    Adorei esse post.

    ResponderExcluir
  7. Sindrome de Gabriela foi o máximo, acho que eu sofro disso kkkkkk ai esses videos sempre me fazem refletir, sempre colocando o dedinho na ferida rsrsrs + o melhor mesmo é esse sotaque meu Deus que saudade dessa terra boaaaaa rsrsrs... bjos

    ResponderExcluir
  8. Pois é Gi, pra que falar tudo que pensa? Sinceridade nao é isso,a sensibilidade é fundamental e o simancol agradece...rs.
    Bjks.

    ResponderExcluir
  9. Putz...eu nao consigo lidar com pessoas assim, mas tambem nao sei como evitar, sinceridade è tudo mas tem sempre um jeitinho de falar ne? Odeio machucar as pessoas.
    A proposito, amei o nome Astrogildo..rs

    ResponderExcluir
  10. Oi "baixinha invocada"!
    :)

    Seguinte: estou triste, pois essa semana o som o meu PC estragou, e (infelizmente), não vou poder assistir aos seus vídeos hoje...:(

    Mas, assim que consertar, eu volto.
    Ah, se volto!!!
    Amo ouvir você falar com esse sotaque "mara" (como diz uma minha sobrinha, quando quer dizer maravilhoso)...rsss

    E, de mais a mais, você sempre sabe o que dizer.

    Beijão, e te cuida.

    Fique com Deus

    Cid@

    ResponderExcluir
  11. Adorei o post.. acho que vc demostrou muito bem o ponto de vista da situacao.. Realmente quando fores em uma entrevista de emprego.. vc deves fazer o seu melhor.. como se tivesse vendendo ao emprego... Pessoas que sempre emvolvem sexo em brincadeiras e situacoes..sao pessoas frustradas e problematicas no assunto..... Outra coisa.. pessoas que precisao minimizar outros pra se rem reconhecidos e sentirem melhores..sao pessoas que tem problemas de outo confianca...Um conselho.. nao deixa mais teu marido sair com ele..nao e amigo...
    outra coisa, acredito que observasse como ele era e a reacao dele... e assim que a gente aprende a escolher amigos..observando... bjs querida e sucesso sempre...bjs Viv

    ResponderExcluir
  12. Até que enfim consegui abrir esse post. Ele aparecia nas atualizaçoes mas quando abria, dizia que nao existia aff

    Bem, eu ja tive problemas com uma pessoa exatamente igual ao Astrogildo... So que era uma mulher e, como nos sabemos,mulher em materia de sarcasmo é bem mais cruel que o homem. Depois de varias brincadeira pesadas inclusive na frente de pessoas que nem me conheciam, resolvi cortar qualquer tipo de contato com ela. Ela andou falando que eu nao gostava de ouvir a verdade. O que ela nao sabe é que nao é porque ela pensa que sou uma coisa que eu necessariamente a seja. Ela se julga uma pessoa sincera pois fala o que pensa. Mas na verdade ela nao pensa no que fala. Acho que ela nem sabe o que fala...
    Enfim, de pessoas assim eu corro. Adoro quem fala o que pensa mas com inteligencia e de maneira construtiva. A final, é pra isso que a sinceridade existe,nao?

    ResponderExcluir
  13. Olá, querida
    Em primeiro lugar, agradecendo, com carinho, os votos bons de um feliz níver:

    "A felicidade

    É como a gota de orvalho"...

    Foi um dia abençoado e feliz!!!

    Gosto de post assim com o que refletir... Excelente!!!
    Vou ver os videos com calma...
    Bjs ainda festivos

    ResponderExcluir
  14. Bem, vi os vídeos e gostei muito mas o mundo tá cheio de gente com temperamento forte e sem postura... infelizmente!!!
    Uma falta de educação total com disfarce de sinceridade... gostei de vc priorizar a postura... a ética... o respeito pelo próximo... Isso tá difícil, Gisley...
    E vamos tentando minimizar o complexo de Gabriela que empaca o nosso crescimento como ser humano...
    Bjm de paz

    ResponderExcluir
  15. Você sempre com tiradas ótimas! rsrs Também odeio a síndrome de Gabriela, porque nós podemos e devemos sim melhorar sempre. Além disso ninguém é obrigado a lidar com falta de educação e com piadinhas sem graça que só servem para colocar as pessoas para baixo. Prefiro mil vezes críticas construtivas do que este tipo de piada. As pessoas confundem muito sinceridade com falta de educação, e não são a mesma coisa. è só ter em mente que o direito de cada um termina onde começa o do outro. Teria que ser simples, não fosse a falta de noção alheia! Ótimo post, Gi! Beijos

    ResponderExcluir
  16. Oie... passei por aki e adorei seu blog.
    Se puder depois passa lá no meu, to te seguindo ok?
    Segue lá... :)

    ResponderExcluir
  17. Oi Gi (posso te chamar assim?)
    Sempre leio o seu blog, mas nunca comentei. Mas hoje resolvi falar, e agradecer. Talvez vc possa pensar que o que vc fala (escreve) é só um desabafo, mas tenha certeza que ajuda muito outras pessoas. Como meu caso, por exemplo, já estive bem pra baixo - bem fué mesmo, e vinha (é assim que escreve?) aqui e lia os seus posts, sobre,a sisa com a família, com Deus e me animava. Então, meu muito, muito obrigada e que Deus te abençoe muito!!!
    Bjos

    ResponderExcluir
  18. Olá Gi!
    O que existe de gente nesse mundo que não tem limites em relação a muitas coisas e põe a culpa na personalidade não é brincadeira!
    A gente realmente não pode fugir da nossa personalidade, mas podemos e devemos adequá-la às diferentes situações. É uma questão de controle e percepção. Como diz o ditado, saber dançar conforme a música. Tá tocando forró e eu vou dançar tango? Não dá né!
    Achei muita graça quando você disse que seu marido queria ver o 'Astrogildo', que não via há muito tempo (1 MÊS!). E também que talvez os empregadores só não estejam preparados p/ lidar com um palhaço! Você podia ter falado isso pra ele, mas não disse porque soube que isso poderia estragar o jantar, apesar dele merecer ouvir. Isso aí é controle. Assim que se faz. ;)
    Ah, adoooro seu sotaque!

    ResponderExcluir
  19. Oi guria!

    Excelente discussão... acredito que as pessoas possam ter um comportamento um tanto Gabriela quando são adolescentes ou ainda não cresceram; e para mim falta de postura é isso, falta de maturidade: criança é que faz birra, chora, grita, corre, pula, brinca e o escambau e não tá nem ai para quem vê ou ouve ou ainda, aonde está. Faz parte de crescer o aprender a se portar socialmente, quem não pratica o ato é rebelde sem causa.
    Afinal, você disse tudo quando comentou que também poderia ter simplesmente devolvido o sarcasmo do carinha como sobremesa mas preferiu deixar passar porque o momento não era adequado.
    Saber escolher o que e quando é sinal de pé no chão, ter eixo, ser maduro.
    Beijos

    ResponderExcluir
  20. Esse jeito de americano de fazer piadas degradantes... difícil!! talvez seu marido esteja acostumado com essa cultura e por isso não o incomode tanto. Eu mesma ouvi uma história recentemente...
    Uma cunhada do meu namorado é uma pessoa assim, do tipo trata as pessoas do jeito q der na telha.. (pelo menos foi a impressão q ela me passou nas poucas vezes a vi, pelo modo que ela me tratou, mas não quero acusá-la de nada, afinal, só Deus conhece o coração dela)... eu me incomodava com essa postura dela pq todo mundo da família toma como normal... então eu pensava q talvez fosse coisa da minha cabeça... mas recentemente ela perdeu o emprego por falar o que deu na telha... continuo não querendo julgá-la, mas a dizer pelo modo com que ela me tratou eu entendi qual deve ter sido o problema no ambiente de trabalho..

    ResponderExcluir
  21. Ahh e eu tava aqui me perguntando, como vc faz essas edições de vídeo hein?? ficam muito boas!!! vc tem talento!!! achoq não tenho paciencia pra editar tão bonitinho como vc faz, com letrinha e tudo aparecendo!!! hehehe.
    Voltando ao assunto... é bom exteriorizar essas coisas pelo blog, né?? sempre q eu vivo situações desagradáveis assim, eu me sinto com a coisa entalada na garganta (eu não sou de falar as coisas na lata).. e peloq já vivi, é chato pq não dá para conversar isso com o parceiro, já q ele não vai enxergar o "x" da questão pq o "astrogildo" é amigo dele, né.... AI, PACIÊNCIA!!! hehe. Mas q bom q o blog é um lugar onde vc pode desabafar e trocar ideias!!!

    ResponderExcluir
  22. Gisley, você tem razão, o tema que você escolheu para fazer o vídeo tem tudo a ver com a minha última postagem. Inclusive agora vou até me adiantar para o segundo vídeo onde achei muito interessante você dizer que os amigos devem nos aceitar como somos, e por isso podemos ser mais firmes em dizer que eles devem nos aceitar com os nossos defeitos e qualidades. E no caso de um trabalho, por exemplo, a situação já é outra.

    No caso do "Astrogildo" (hilário! rs) fiquei abismada com o fato dele, mesmo depois de perder a vaga, ainda criticar o entrevistador. Acredito que este seja um defeito muito sério, pois além de desagradável, mostra que a pessoa é infantil (como você mesma disse) e fará com que ele demore mais para ter a percepção real das coisas.

    Eu adorei te assistir querida!
    Eu também já tinha dito lá no blog que ia começar a postar alguns videos, mas desde aquela época até hoje não fiz mais nenhum! rs

    Um beijo e parabéns pelo post!
    :)

    ps.: obrigada pelo seu comentário!

    ResponderExcluir
  23. Menina, voce aguentou muita coisa tambem. No meu caso é um pouquinho diferente do seu pq no meu caso nao é o amigo do meu marido, é a tal da namorada dele.
    Eu tambem acho que toda brincadeira tenha um fundo de verdade. E acho infantilidade achar que as outras pessoas tem que nos aceitar como somos. Isso é so pai e mae. Mais que isso, é pedir demais.
    Acho que o amigo do seu marido, infelizmente, nunca encontrou alguem que “brincasse” com ele na mesma altura. Pq o dia que isso acontecer, ele perde o chao.
    Se ter “perdido” o emprego nao foi suficiente pra ele acordar, vc gastar seus minutes acho que tb nao ira adiantar.
    Eu se fosse vc entraria na dele. Quer brincar, vamos uai. Só aguente entao as ”minhas verdades”.
    Bj

    ResponderExcluir
  24. Gi, eu adoro os teus videos, pena que nem sempre tenho tanto tempo, mas hoje tive esse tempinho e amei o tema.

    Tipo de pessoas assim sao dificilimas de se lidas. Elas se têm como centro do universo e nao enxergam mais ninguém na frente delas.

    As vezes dizer-lhes umas verdades vai acordá-lo e como vc mesma disse que nao tem interesse em manter esse tipo de amizade, enato fale o que vc pensa e cite para ele a sindrome de Gabriela, rs.

    Meu esposo teve um amigo onde ele o ajudou em tudo até inclusive arranjou-lhe uma vaga no trabalho dele, pois nós éramos e somos até hoje muito amigos do ex chefe do meu esposo. O tal amigo conseguiu o emprego e anos depois que meu esposo saiu da firma porque recebeu uma chamada muito melhor, esse amigo do meu marido nos convidou para um jantar num restaurante chiqérrimo, achei o máximo e ai no restaurante ele encomendou uma garrafa de vinho e ao levantarmos o brinde ele disse assim: Gracas a Deus que vc está saindo da firma porque agora eu vou subir e querer o teu posto.

    Agora vc veja ai. Meu marido mesmo sendo casado e com filho trabalhava até às 21 hs todos os dias, ele o amigo solteiro e sem filhos, vinha pra casa as 17 hs. Nunca que poderíamos imaginar que ele morria de inveja do meu marido. Só qdo isso aconteceu é que nos caiu a ficha. Meu esposo ficou arrazado, pois nunca tinhamos visto assim a coisa. Gente que nao se dedica ao trabalho hoje em dia nao cresce. Em suma: o tal amigo nunca passou daquilo que era, um simples programador. A firma faliu e ele nunca subiu de cargo e nem mesmo na outra firma que ele foi trabalhar. Nós com a graca de Deus e nossos esforcos, pois fazemso a nossa parte, estamos bem. Ingratidao é triste, mas inveja é pior ainda e eu senti pelo que vc nos contou o qto esse "tal amigo" morre de inveja do teu marido por tudo o que ele é e conseguiu. Fuja amiga, de pessoas assim. Deus nos mostra para ficarmos sabendo e nao termos nada com esse tipo de gente.

    Um grde abraco

    ResponderExcluir

Exporte pensamentos e idéias vc tb!
Aqui, elas chegam rápido e vc não paga nada :)!
Divirta-se e volte sempre :)!

Por favor, deixe e-mail e nome de contato caso não tenha blog ou conta do google.

AVISO: Caso não goste ou não se indentifique com o material aqui exposto, vc tem todo o direito de ir ao topo da página do lado direito e apertar o X.

Não espere que nenhum(a) blogueiro(a) mude o formato ou conteúdo do blog para adequar à sua comodidade/pensamento.


A autora se faz no direito de reprovar todo e qualquer conteúdo que não traga nada à acrescentar ao blog.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...