sábado, 23 de julho de 2011

Inteligência Relacional

Segundo Maire Louise Pierson,inteligência relacional define-se como  "essa ciência da felicidade que é, antes de mais, uma ciência da relação".

Vamos tratar hoje desse assunto e outros conceitos interligados à ele.Após ver esse filme, eu pude constatar como conceito da autora acima faz uma diferença quando usado de maneira correta.

Todos nós, independente de qual seja a área da nossa vida, procuramos um lugar de pertença,um grupo de pessoas com as quais podemos contar e ver que o nosso trabalho é valorizado, seja ele da coisa mais simples como da coisa mais complexa. Em Quase Deuses[Something the Lord made], você acompanhará a história do renomado doutor  Alfred Blalock[Alan Rickman] e seu aprendiz Vivien Thomas[Mos Def], e como parcerias que tinham tudo para dar errado podem contribuir imensamente para a sociedade.

 Alfred é um médico branco e Vivien, um carpinteiro negro. Ambos estão vivendo na época da segregação racial nos EUA.

Alfred contrata Vivien para ser zelador do seu laboratório e cuidar dos animais, cobaias para os experimentos da sua pesquisa.  Para a maioria das pessoas do hospital, Vivien era apenas mais um na multidão, porém Alfred viu algo mais nele. Vivien queria crescer na vida e embora fosse zelador, ele tinha interesse em ir para a universidade de medicina. Essa força de vontade está ficando cada vez mais escassa nos dias de hoje.As pessoas estão ficando desmotivadas por pouco, se conformando aonde estão e culpando os outros pelas oportunidades que não são dadas à elas.

Vivien despertou o interesse profissional de Alfred quando este o flagrou lendo os livros de medicina que residiam na estante do seu laboratório. Alfred foi testando Vivien para ver se ele estava disposto a começar do zero e fazer carreira no campo da saúde. Aos poucos, Vivien foi se mostrando uma pessoa bastante dedicada e talentosa.

Sua parceira com o médico branco causou um negativo frenesi  no hospital,trazendo muito preconceito tanto por parte da junta médica como das próprias pessoas da sua mesma classe racial.Alfred via que muitas pessoas dentro do campo médico queriam arruinar a sua carreira por vê-lo disposto a quebrar os paradigmas raciais.Vivien notou que as pessoas do seu contato social faziam-no se sentir mal por querer mais para si.

Vencendo preconceitos acadêmicos, raciais e de status, essa dupla contribuiu de maneira suprema para o campo da medicina.Baseado em fatos reais[só pra variar], permita que essa história mexa com vc e te mostre que julgar o livro pela capa ainda pode ser um grande erro.Às vezes, os melhores presentes relacionais são aqueles que vem embrulhados nos papéis mais inusitados.

E lembre-se: Talento não possui uma embalagem definida, a menos que estejamos falando do chocolate.

Lições que tiro do filme:

- Ninguém faz sucesso sozinho.É mais rápido e efetivo chegar ao objetivo quando há uma parceria.

- Não espere que os outros te respeitem. Treine-os a te respeitar. Na vida a gente leva aquilo que a gente tolera.

- Pra chegar no topo tem muito suor, dedicação, foco e perseverança.Não espere uma caminho fácil.A desistência é o caminho mais fácil e tb, o que não traz resultado algum.

- Acredite no seu sonho mesmo quando os outros não acreditarem.Ele é seu! Seja totalmente responsável em protegê-lo, nutrí-lo e realizá-lo.

- Quando se trata de personalidades, diferença não precisam ser vistas como defeitos.

- Em nome de um objetivo maior, as diferenças devem ser colocadas de lado.

O trailer está em inglês, não encontrei em português no youtube.Se alguém encontrar, me manda o link.

 

19 comentários:

  1. Gostei muito do post, sou totalmente de acordo com o que vc escreveu. Quando duas pessoas diferentes MAS INTELIGENTES se encontram, as duas crescem.é inevitavel!
    O problema é que nem todo mundo é inteligente. Se o Alfred fosse como todas as outras pessoas do seu grupo social, ele teria boicotado o Vivien. Entao, ele nao teria ninguem para ajudar no seu sucesso,certo?
    Acho que o sucesso é a combinaçao de varios fatores que depedem de vc(perseverança, audacia, empenho etc) e fatores que nao depedem de vc (ambiente social,economia etc).

    ResponderExcluir
  2. Esse filme é belíssimo, além de ser uma obra biográfica, então, perfeito!
    Passo esse filme para meus alunos do segundo ano, pois estamos vendo 'metodologia do trabalho científico', então, ele é ótimo pois mostra os passos de como se faz ciência, se constrói uma teoria, e claor, a põe em prática, é maravilhoso tbm como inspiração, pois Vivien foi um ser humano boníssimo e digno, e principalmente capaz, apesar dos preconceitos, serve de exemplo para meus alunos e pra todos que assistem!
    Ótima dica, amiga.
    Bjs, ótimo fds!!!

    ResponderExcluir
  3. Poxa, precisava ler algo assim.
    Tenho que voltar a ser igual ao Vivien e parar de boicotar meus sonhos.
    Beijocas Gy.

    ResponderExcluir
  4. Adoro filmes baseados em fatos reais Gi! Esse parece ser otimo! Ainda nao vi, mas fiquei com vontade de ver. Gosto desses assuntos sobre preconceito racial. Gosto de ler livros da epoca que o racismo prevalevia aih no sul. Essa historia me interessou.
    Sou da mesma opiniao que nao devemos esperar que os outros nos respeitem, e sim que os treinemos a nos respeitar. Eu aprendi isso aqui na familia do Bryan (nao com Bryan que esse aih to tendo dificuldade no treinamento haha), mas a familia dele quando cheguei me tratou meio com desconfianca sabe. Me trataram super bem, MAS sempre senti no olhar e nas perguntas uma "INVESTIGACAO", uma desconfianca, tipo serah que essa menina estah atras de algo? Coisas assim. Era a impressao que me passavam. Me incomodava mas cabia a mim mostrar a eles quem eu realmente era. E o fiz. Trabalhei muito pra ajudar o filho deles, ajudei Bryan a se formar (ele tava quase bombando na faculdade, sem motivacao), inclusive dei conta das contas da casa no ultimo semestre da faculdade dele pra que ele pudesse focar apenas nas ultimas aulas e se formar; ajudava na casa, ajudava os avohs dele, agora a prova maior foi ter aberto as portas da minha casa pro irmao do Bryan, que precisava ser supervisionado e ninguem mais poderia fazer, eu entao falei a Bryan que trouxesse o irmao pra cah que eu ajudaria a cuidar dele. Depois disso o pai do Bryan (o que demorou mais a realmente ver quem eu era) me parou um dia, me deu um abraco bem apertado e me agradeceu olhando nos olhos tudo o que eu fiz pelos filhos deles. Esse dia eu vi que conquistei a confianca e o respeito do resto da familia.

    E assim vale para as outras areas na nossa vida.

    ResponderExcluir
  5. Muito bom esse filme, uma lição para toda vida.
    Assisti a primeira vez em uma aula da faculdade, e como foi proveitoso para avaliar a minha pratica pedagógica e toda minha vida.
    Como sempre seus posts são muito ricos, adoro suas visitas lá no meu espaço.
    Bjos !!!

    ResponderExcluir
  6. Já quero vê esse filme deve ser muito bacana e eu gosto demais de historias baseadas em fatos reais, elas te estimulam ainda mais... e suas pontuacoes como sempre muito boas nos faz refletir... feliz domingo bjs

    ResponderExcluir
  7. Adoro esse filme...é muito bom!! adorei o seu post. beijos

    ResponderExcluir
  8. Outra ótima dica da Gi! :)

    Geralmente, não gosto de ficção.
    Tanto para livros, quanto para filmes, prefiro sempre histórias verídicas, ou, pelo menos, baseadas em fatos reais.

    Te desejo uma linda e feliz semana, junto ao seu amor.

    Paz & Luz!

    Beijinhos,

    Cid@

    ResponderExcluir
  9. Lições de vida são sempre bem vindas!!

    Adorei sua segunda frase: "Não espere que os outros te respeitem. Treine-os a te respeitar. Na vida a gente leva aquilo que a gente tolera".

    Esse filme é ótimo, já assiti algumas vezes! Ainda mais baseado em história real, não poderia ser melhor!

    Beijoss! Vou seguir seu cantinho!

    ResponderExcluir
  10. Fiquei curiosa pra ver esse filme, parece ótimo!!! Seria ótimo se todos nós conseguissemos nos inspirar e nos motivar e o principal, partir para a ação! beijos

    ResponderExcluir
  11. Olá, querida
    Não espere que os outros te respeitem. Treine-os a te respeitar. Na vida a gente leva aquilo que a gente tolera.

    Bárbaro!!!
    Hoje dei um basta na falta de respeito de uma certa pessoa... me valeu e foi uma confirmação de Deus esse seu post... Obrigada.
    Bjs de paz

    ResponderExcluir
  12. Vc tá sempre comentando sobre filmes interessantes! me deu muita vontade de assistir! e acho que essas reflexões vieram bem a calhar com o momento da minha vida... mas tem hora que só orando muito para Deus nos dar um sonho, uma direção.. às vezes perdemos nossos sonhos, aí ficamos tão perdidos, só Deus mesmo.

    ResponderExcluir
  13. Vou mesmo procurar esse filme...é óptimo ter boas referências para não nos esquecermos dos nossos ideais quando estamos mais em baixo bjs

    ResponderExcluir
  14. Perseverar é tudo! Ninguém faz sucesso sozinho é fato! :)

    bjsss

    ResponderExcluir
  15. Gi mulher, cade o post personalidade e postura?? Eu vi no meu dashboard que voce tinha esse post novo, mas sempre que clico diz que a pagina nao existe.

    ResponderExcluir
  16. Já assisti esse filme e é ótimo mesmo! Até porque é baseado numa história real.

    Nao tem como chegar "ao topo", digamos, sozinhos. Sempre o outro chega acrescentando, (nao quero nem falar dos que nao acrescentam nada que sairia do contexto), temos é que ter humildade em nos conscientizar disso, e assim chegar onde queríamos com menos "peso".

    Adorei toda a conclusão que tirou do filme, por isso costumo dizer, que filmes sao meus psicotrópicos e ao mesmo tempo divã.

    Bela semana, Gisley!

    ResponderExcluir
  17. Com esta crítica apaixonada não tenho escolha a não ser ver o filme! rsrs E logo!

    Beijos, Gi!

    ResponderExcluir
  18. Gisley, parece que você só diz o que é certo! Não me lembro de nenhuma palavra sua que eu tenha discordado. Gostei da resenha e quero ver esse filme logo que puder! Beijos

    ResponderExcluir

Exporte pensamentos e idéias vc tb!
Aqui, elas chegam rápido e vc não paga nada :)!
Divirta-se e volte sempre :)!

Por favor, deixe e-mail e nome de contato caso não tenha blog ou conta do google.

AVISO: Caso não goste ou não se indentifique com o material aqui exposto, vc tem todo o direito de ir ao topo da página do lado direito e apertar o X.

Não espere que nenhum(a) blogueiro(a) mude o formato ou conteúdo do blog para adequar à sua comodidade/pensamento.


A autora se faz no direito de reprovar todo e qualquer conteúdo que não traga nada à acrescentar ao blog.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...